Diz papa em catecismo

'Pena de morte é inadmissível'

00:00 · 03.08.2018
Papa Francisco
Pontífice dá passo importante para história da Igreja ao eliminar a legitimação desse tipo de sentença, em livro que contém síntese da doutrina Católica ( Foto: AFP )

Cidade do Vaticano. O papa Francisco adotou uma medida histórica, ao modificar o catecismo da Igreja Católica para declarar "inadmissível" a pena de morte e incluir um compromisso de lutar contra ela em todo mundo.

"A Igreja ensina, à luz do Evangelho, que a pena de morte é inadmissível, porque atenta contra a inviolabilidade e a dignidade da pessoa, e se compromete com determinação com sua abolição em todo mundo", afirmou o pontífice em uma audiência concedida ao prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

Este é um passo muito importante para história da Igreja ao eliminar a legitimação da pena de morte, com a modificação do artigo 2.267 do catecismo, o livro que contém a explicação da doutrina da Igreja Católica. Até 1992, o catecismo não excluía a pena capital em casos extremos.

O novo texto diz que "durante muito tempo o recurso à pena de morte por parte da autoridade legítima, depois do devido processo, foi considerado uma resposta apropriada à gravidade de alguns delitos e um meio admissível, embora extremo, para tutela do bem comum".

Brasil

Visitado pelo ex-chanceler brasileiro, Celso Amorim, o papa aproveitou a ocasião para enviar uma mensagem escritaao ex-presidente Lula. "A Luiz Inácio Lula da Silva, com minha bênção e pedindo que reze por mim".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.