COREIAS

Paixão pela música une mulheres dos presidentes

00:00 · 28.04.2018

Seul. À primeira vista, as primeiras-damas coreanas não têm nada em comum. Uma está na faixa dos 20 anos e vive reclusa no Norte, enquanto a outra mora no Sul capitalista. Ambas compartilham, porém, a paixão pela música e pelo canto.

Tanto Ri Sol-ju quanto Kim Jung-sook -as duas presentes no banquete na sexta- eram cantoras profissionais até se casarem.

> Coreias fazem as pazes e acertam fim das armas 

Ri, que seria mãe de três filhos com Jong-un, já era uma figura pública antes do casamento, trilhando carreira como cantora da banda Unhasu. Os dois se casaram em 2009, mas a cantora passou a ser apresentada como mulher de Kim somente em 2012, após a chegada do jovem e inexperiente líder ao poder na sequência da morte de seu pai.

Ri é conhecida por seu gosto pela moda e usa roupas e artigos de luxo. Suas aparições públicas significam um ponto de virada em relação à prática adotada pelo pai e pelo avô de Kim. Antes, suas mulheres raramente eram vistas em público, e suas biografias eram quase confidenciais.

Também cantora, a primeira-dama sul-coreana, Kim Jung-sook, tem 63 anos. Durante um tempo, atuou no coral municipal de Seul até se tornar dona de casa e mãe de dois filhos, após o casamento. Em 2017, durante uma visita às Filipinas, ela cantou a "dança do cavaleiro", popularizada pela estrela do K-pop Psy em seu "Gangnam Style". O casal se conheceu na universidade, em Seul, onde ela estudava canto clássico, e Moon, Direito.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.