Até segunda-feira (21)

Venezuela fecha fronteira com Brasil na véspera da eleição presidencial

O atual presidente Nicolás Maduro lidera as pesquisas de intenção de voto. A maioria dos opositores dele não poderá participar do pleito, pois estão presos, exilados ou não conseguiram registrar suas candidaturas

Nicolás Maduro é candidato à reeleiçã ( Foto: Federico Parra / AFP )
15:22 · 19.05.2018 por Estadão Conteúdo

A Venezuela fechou as fronteiras com o Brasil desde às 21 horas da sexta-feira (18) até as 6 horas da próxima segunda-feira (21), informou neste sábado (19) o Ministério das Relações Exteriores. Segundo o Itamaraty, a informação sobre o fechamento foi repassada pela embaixada do Brasil em Caracas, capital do país vizinho. 

As fronteiras foram fechadas na véspera das eleições presidenciais na Venezuela, que estão previstas para este domingo, 20. O pleito ocorrerá em meio à grave crise econômica e humanitária pela qual o país passa, o que tem provocado aumento do fluxo migratório de venezuelanos para países vizinhos, entre eles, o Brasil.

O atual presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, é candidato à reeleição. Ele lidera as pesquisas de intenção de voto. A maioria dos opositores dele não poderá participar do pleito, pois estão presos, exilados ou não conseguiram registrar suas candidaturas. 

O Brasil e outros 11 países que compõem o chamado "grupo de Lima" fizeram, na última segunda-feira (14), um apelo para que a Venezuela adie a eleição presidencial, por considerar que o processo é "ilegítimo" e "carece de credibilidade".

Na avaliação do grupo, as eleições não devem ser realizadas porque "foram convocadas por uma autoridade ilegítima, sem a participação de todos os atores políticos venezuelanos, sem observação internacional independente e sem as garantias necessárias para um processo livre, justo, transparente e democrático".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.