Em Toronto

Van atropela pedestres e deixa pelo menos 10 mortos no Canadá

Um motorista, cuja identidade ainda não foi revelada, alugou uma van e atropelou uma multidão no centro de Toronto. Além dos mortos, 16 pessoas ficaram feridas. A suspeito já foi preso

16:03 · 23.04.2018 / atualizado às 23:09 por AFP/ Estadão Conteúdo
A polícia canadense ainda não informou se o atropelamento foi um ato deliberado ou um acidente ( Cole Burston / Getty Images North America / AFP )
Pelo menos dez pessoas foram mortas e 15 ficaram feridas nesta segunda-feira (23), quando um motorista atropelou com uma van alugada uma multidão de pedestres no centro de Toronto, no Canadá, informou a Polícia, sem revelar uma razão para o ocorrido.
 
"Será uma investigação complexa", disse à imprensa o vice-chefe de Polícia, Peter Yuen. "Temos uma pessoa sob custódia e a investigação está em andamento".
 
"Podemos confirmar a vocês que agora temos dez pessoas mortas e 15 feridas", disse Yuen.

Após o atropelamento, o motorista fugiu do local, mas foi preso logo em seguida pela polícia canadense.

Vídeo mostra momento da prisão de motorista

 

 

Van driver with Gun being arrested by #Toronto police officer at #YongeandFinch #greatcops #goodwork video by unknown

Uma publicação compartilhada por Sonny Subra (@sonny_subra) em

A polícia afirmou no Twitter que "a colisão" ocorreu às 13h27 do horário local (17h27 GMT, 14h27 horário de Brasília), na rua Young, na transversal com a avenida Finch. 

Não ficou imediatamente claro o que levou a van a atingir os pedestres em um cruzamento movimentado na região centro-oeste da cidade. A polícia não identificou imediatamente quem era o motorista.
 
A polícia fechou uma região da cidade após o incidente e a agência de trânsito de Toronto disse que suspendeu o serviço da linha de metrô que atravessa a área.
 
O incidente ocorreu quando ministros de países integrantes do G-7 se encontram no Canadá para discutir uma série de questões internacionais antes da reunião do G-7, que ocorre em junho, em uma cidade próxima a Quebec.
 
Questionado, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, afirmou que o governo está acompanhando a situação, mas disse que precisa de mais informações sobre o incidente.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.