Outros quatro ficaram feridos

Turistas alemãs são mortas em ataque no Egito

As autoridades egípcias informaram que o agressor foi preso e transferido para o Cairo para ser interrogado

11:39 · 15.07.2017 por Estadão Contetúdo
Egitio
Hotel da cidade egípcia de Hurghada, localizada às margens do Mar Vermelho no qual ocorreu o ataque. ( Foto: MOHAMED EL-SHAHED / AFP )

O governo alemão confirmou neste sábado (15) que duas turistas alemãs foram mortas em um ataque com faca em um hotel da cidade egípcia de Hurghada, localizada às margens do Mar Vermelho. Autoridades do Egito disseram que o agressor é um homem de 28 anos que entrou furtivamente no hotel e também feriu outras quatro estrangeiras.

O Ministério das Relações Exteriores alemão confirmou neste sábado que agora tem a "triste certeza" de que duas turistas alemãs morreram no ataque de sexta-feira. Não foram dadas outras informações sobre as vítimas. Em um comunicado, o ministério diz que "de acordo com tudo o que sabemos, esse ato era dirigido a turistas estrangeiros - um ato particularmente pernicioso e criminoso, que nos deixa tristes, assustados e irritados". 

As autoridades egípcias informaram que o agressor, identificado apenas por seu primeiro nome, Abdel-Rahman, foi preso e transferido para o Cairo para ser interrogado

Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque, que tem características similares aos realizados meses atrás pelo grupo Hasam. Segundo autoridades, Hasam é uma facção que se separou da Irmandade Muçulmana, grupo islâmico que foi declarado uma organização terrorista meses após o exército derrubar, em julho de 2013, Mohammed Morsi, líder sênior da Irmandade que havia sido eleito presidente em 2012.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.