Imigração

Trump elogia política anti-imigração a Itália

Trump destacou que a Itália está "sob enorme pressão" em razão da imigração ilegal, por ser um dos países que serve como porta de entrada daqueles que fogem de guerras e crises humanitárias

Trump recebeu Giuseppe Conte em visita à Casa Branca nesta segunda e não poupou elogios ao líder ( Foto: Mark Wilson / Getty Images North America / AFP )
17:26 · 30.07.2018 por Folhapress

Ao lado do primeiro-ministro da Itália, o populista Giuseppe Conte, o presidente dos EUA, Donald Trump, elogiou nesta segunda-feira (30) a política migratória do novo governo italiano -que já informou que expulsar imigrantes do país será prioridade.

"Eu aplaudo a sua corajosa liderança na crise migratória", afirmou o americano, que disse que mais líderes, inclusive na Europa, deveriam seguir o exemplo do italiano.

Trump destacou que a Itália está "sob enorme pressão" em razão da imigração ilegal, por ser um dos países que serve como porta de entrada daqueles que fogem de guerras e crises humanitárias no outro lado do Mediterrâneo. "A Itália se cansou. Não queriam mais".

Trump recebeu Conte em visita à Casa Branca nesta segunda e não poupou elogios ao líder.

"Somos dois intrusos na política. Mas ambos estamos determinados a proteger os direitos e interesses de nossos cidadãos", afirmou o presidente, que tem adotado uma política migratória linha-dura e disse ter a obrigação de defender os americanos e sua qualidade de vida.

Conte retribuiu os afagos e disse que adota uma "abordagem inovadora" em imigração, que busca resolver o problema em várias frentes.

O governo italiano já defendeu expulsar 500 mil imigrantes do país, além de inibir o fluxo migratório e cortar os recursos investidos com refugiados e assistência a migrantes.

"A União Europeia tem a responsabilidade de não deixar o fardo da administração do fluxo migratório nos ombros dos países que servem de porta de entrada, como a Itália", afirmou.

Os dois líderes, que disseram "representar a mudança", ainda demonstraram afinidade em outros tópicos, como a relação com a Rússia, acusada de interferir em eleições presidenciais estrangeiras, a exemplo do que ocorreu nos EUA e na França.

"O diálogo entre a Rússia e os Estados Unidos é fundamental", afirmou Conte, que considera que a aproximação de Trump e Vladimir Putin, criticada intensamente nos EUA, pode trazer mais estabilidade e segurança ao mundo.

"Eu acredito em reuniões", afirmou Trump, ao defender seus recentes encontros com Putin e com o ditador norte-coreano, Kim Jong-un.

O americano ainda lançou um convite, durante a entrevista desta segunda: afirmou estar aberto a se encontrar com o presidente do Irã, Hassan Rouhani -a quem tem ameaçado frequentemente em pronunciamentos públicos.

"Se eles quiserem se encontrar, eu irei. A qualquer hora, sem pré-condições. Vai ser bom para o país, para eles, para nós, para o mundo", afirmou Trump.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.