Para Restringir Governo

Trump assina decreto contra Venezuela, após vitória de Nicolás Maduro

Autoridades do alto escalão do governo estão anunciando uma nova ação destinada a impedir que o governo de Maduro venda ativos públicos em troca de propinas

Os Eua classificaram as eleições venezuelanas como "fraudulentas" ( Foto: Nicholas Kamm / AFP )
15:59 · 21.05.2018 por Estadão Conteúdo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou um decreto que restringe a capacidade do governo da Venezuela de liquidar ativos após a eleição presidencial no país sul-americano, a qual a Casa Branca chamou de "farsa". Autoridades do alto escalão do governo estão anunciando uma nova ação destinada a impedir que o governo de Nicolás Maduro venda ativos públicos em troca de propinas.

O decreto vem na esteira da eleição presidencial na Venezuela, onde Nicolás Maduro foi declarado o vencedor, tendo pela frente um novo mandato de seis anos no comando do país. O principal oponente de Maduro, Henri Falcon, questionou a legitimidade da votação e pediu uma nova eleição.

De acordo com a Casa Branca, o decreto assinado por Trump para restringir a capacidade do governo venezuelano de liquidar ativos estatais tem como motivo impedir políticas de Maduro "adotadas à custa do povo venezuelano". Fonte: Associated Press.

Leia também:

. Europa estuda medidas contra Maduro; China e Rússia apoiam chavista

. Maduro se reelege em votação contestada dentro e fora da Venezuela

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.