magnitude 7,3

Terremoto atinge norte da Venezuela e é sentido no Brasil

O tremor também atingiu cidades da Colômbia e algumas ilhas caribenhas

22:02 · 21.08.2018 por Folhapress

Um terremoto de magnitude 7,3 atingiu na noite desta terça-feira (21) o norte da Venezuela e foi sentido em diversos países da região, incluindo no Brasil.

O governo venezuelano disse que até o momento não há informações sobre mortos ou desabamentos. O tremor atingiu ainda Bogotá e outras cidades da Colômbia e algumas ilhas caribenhas e foi sentido na região norte do Brasil, incluindo em Boa Vista.

O serviço geológico dos Estados Unidos disse que o terremoto aconteceu a uma profundidade de 123 quilômetros e teve seu epicentro próximo ao golfo de Cariaco, uma região pouco habitada onde os tremores de terra são comuns.

De acordo com especialistas ouvidos pela agência Reuters, a grande profundidade do tremor diminuiu sua força e provavelmente evitou uma grande destruição. Para comparação, o terremoto de 2010 no Haiti teve uma magnitude 7,0, mas deixou centenas de milhares de mortos.

O governador do estado venezuelano de Sucre, o mais próximo do epicentro, afirmou que apesar dos prédios terem balançado, não há mortos ou registros de desabamentos.

A agência Associated Press disse que uma escada rolante caiu em um shopping de Cumaná, capital de Sucre, e que algumas pessoas ficaram feridas, mas ainda não há informações oficiais sobre o caso.

A Reuters disse que a PDVSA, a estatal venezuelana de petróleo, também não registrou problemas em suas instalações. Um aviso de tsunami chegou a ser emitido, mas já foi cancelado.

No momento do tremor, o presidente da Assembleia Constituinte e aliado do ditador Nicolás Maduro,  Diosdado Cabello, estava fazendo um discurso em Caracas ao fim de uma manifestação de apoio ao governo.

O evento estava sendo transmitido pela TV, que mostrou o momento que manifestantes começaram a gritar "terremoto", ao que o político respondeu que o tremor era "é a revolução bolivariana falando com o mundo".

Diversos moradores deixaram os prédios e foram para as ruas da capital, apesar de não haver registro de desabamentos na cidade.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.