organização terrorista

Suspeito de planejar atentados de 11 de setembro é capturado na Síria

O extremista alemão é acusado de ter recrutado os indivíduos que executaram os atentados de 2001 em Nova York e Washington

Mohammed Haydar Zammar (centro) foi capturado pelas forças curdas na Síria nesta quarta-feira (18) ( Foto: Reprodução / Twitter / @bjoernstritzel )
10:38 · 19.04.2018 / atualizado às 10:54 por AFP

Um extremista alemão de origem síria, acusado de ter participado do planejamento dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, foi capturado pelas forças curdas na Síria, anunciou nesta quarta-feira (18) um comandante curdo.

"Mohammed Haydar Zammar foi capturado pelas forças de segurança curdas no norte da Síria e seu interrogatório está em curso", indicou este oficial de alta patente, sem dar mais detalhes.

Este homem de 50 anos é acusado de ter recrutado os indivíduos que executaram os atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington.

Foi detido no Marrocos em dezembro de 2001, em uma operação que contou com a participação da CIA, e foi entregue às autoridades sírias duas semanas depois.

Na Alemanha, onde era objeto de uma ordem de prisão por assistência a uma organização terrorista, alguns deputados acusaram o governo de não fazer o suficiente para proteger um cidadão alemão que poderia acabar enfrentando torturas, ou um processo não equitativo.

Um tribunal sírio o condenou a 12 anos de prisão em 2007 por seu pertencimento à Confraria da Irmandade Muçulmana, acusação que poderia levá-lo à pena de morte.

Mas, após o início da guerra na Síria, quatro anos depois, muitos prisioneiros islâmicos foram colocados em liberdade e se uniram a grupos extremistas.

Naquele momento, operava na Síria a Frente al-Nusra, que tinha vínculos com a Al-Qaeda, embora mais tarde tenha assegurado ter rompido a relação com essa organização.

O grupo extremista Estado Islâmico ocupou o norte e o leste da Síria, de onde foi expulso pelas milícias curdas, apoiadas pelos Estados Unidos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.