Novo mandato

Sebastián Piñera assume presidência do Chile pela segunda vez

O empresário venceu, em segundo turno, as eleições presidenciais de dezembro e assume o cargo no lugar de Michelle Bachelet.

13:20 · 11.03.2018 por Agência Brasil
Sebastián Piñera e Michelle Bachelet
O novo presidente chileno, Sebastián Piñera, foi saudado pela presidente cessante Michelle Bachelet durante cerimônia no Congresso de Valparaíso ( Foto: AFP )

O empresário Sebastián Piñera, de 68 anos, tomou posse neste domingo (11) na presidência do Chile para um mandato que vai até 2022. Ele venceu, em segundo turno, as eleições presidenciais de dezembro e assume o cargo no lugar de Michelle Bachelet. Este é o segundo mandato de Piñera, que já governou o país de 2010 a 2014.

A cerimônia, realizada em Valparaíso, contou com a presente de chefes de Estado da América Latina, entre os quais o presidente brasileiro, Michel Temer, que estava acompanhado pelo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes.

Em nota, o Itamaraty informou que o Brasil é o principal destino dos investimentos chilenos no mundo, com estoque de US$ 31 bilhões, e seu primeiro parceiro comercial na América do Sul. De acordo com o comunicado, o Chile, por sua vez, é o segundo parceiro comercial do Brasil na região, com intercâmbio comercial da ordem de US$ 8,5 bilhões, em 2017. Os dois países assinaram, em 2015, o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos e, atualmente, negociam acordos de compras governamentais e de serviços financeiros..

“Brasil e Chile compartilham valores fundamentais como a promoção da democracia e a defesa dos direitos humanos. Os dois países também estão engajados no processo de aproximação entre Mercosul e Aliança do Pacífico”, afirma a nota. “O governo brasileiro reitera sua disposição em trabalhar com o novo governo chileno em favor do fortalecimento da relação bilateral e do aprofundamento da integração regional”, diz o texto.

Ainda na tarde de hoje, Temer retorna a Brasília.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.