ciência

Primeiro lago de água líquida é descoberto em Marte

A descoberta levanta a possibilidade de haver mais água e, talvez, vida no Planeta Vermelho

O lago fica localizado debaixo de uma camada de gelo marciano e tem cerca de 20 quilômetros de largura ( Foto: ESA/DLR/FU BERLIN )
11:15 · 25.07.2018 / atualizado às 13:07 por AFP

Um maciço lago subterrâneo foi detectado em Marte pela primeira vez, o que representa o maior corpo de água líquida já encontrado no Planeta Vermelho - anunciaram cientistas nesta quarta-feira (25).

Localizado debaixo de uma camada de gelo marciano, o lago é amplo, com cerca de 20 quilômetros de largura. A descoberta levanta a possibilidade de haver mais água e, talvez, vida em Marte, afirma o texto publicado no periódico americano "Science".

Segundo o artigo publicado na revista, o lago, que foi detectado por um radar de penetração de gelo, provavelmente é frio e cheio de sais, o que o torna um habitat improvável para vida. No entanto, a descoberta deve intensificar a busca por corpos de água mais hospitaleiros

"É um resultado muito empolgante: a primeira indicação de um aquífero salgado em Marte", disse o geofísico David Stillman, do Southwest Research Institute, em Boulder, Colorado, que não fez parte do estudo.

Segundo ele, o lago se assemelha a uma das piscinas interligadas que ficam sob vários quilômetros de gelo na Groenlândia e na Antártida.

"Este é um resultado surpreendente que sugere que a água em Marte não é um escoamento temporário, como revelado em descobertas anteriores, mas um corpo de água persistente que cria condições para a vida durante longos períodos de tempo", disse Alan Duffy, professor associado da Universidade Swinburne na Austrália.

Marte é agora frio, árido e deserto, mas costumava ser quente e úmido e abrigava muita água líquida e lagos há pelo menos 3,6 bilhões de anos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.