'tolerância zero'

Política contra imigração ilegal nos EUA pode separar pais imigrantes de filhos

O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions discursou à frente do muro na fronteira entre San Diego, na Califórnia, e Tijuana, no México

Adultos serão mantidos sob custódia, enquanto seus filhos podem ser libertados e encaminhados ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA ( Foto: AFP )
22:00 · 07.05.2018 por Estadão Conteúdo

O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, afirmou nesta segunda-feira (7) que sua política de tolerância zero contra qualquer pessoa que entrar no país ilegalmente pode separar imigrantes de seus filhos.

Em um discurso à frente do muro na fronteira entre San Diego, na Califórnia, e Tijuana, no México, Sessions disse que o Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês) enviará todos os casos de entrada ilegal no país a procuradores federais americanos.

Adultos serão mantidos sob custódia, enquanto seus filhos podem ser libertados e encaminhados ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA.

O diretor em exercício da Autoridade de Imigração e Alfândega (ICE, na sigla em inglês) americana, Thomas Homan, reforçou a fala de Sessions, pontuando que essa política migratória levará a mais processos judiciais, inclusive contra pais que terão de ser separados de seus filhos.

Ele negou que o governo do presidente Donald Trump tenha adotado uma política voltada para a separação proposital de familiares como uma forma de dissuadir outros estrangeiros de tentarem entrar ilegalmente nos EUA. Fonte: Associated Press

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.