tailândia

Meninos resgatados de caverna não tinham comida e sobreviveram com água da chuva

Os doze garotos e seu treinador deixaram o hospital nesta quarta-feira (18) e concederam uma entrevista coletiva em que contaram detalhes dos dias que passaram presos na gruta

Usando uma camiseta com o desenho de um javali, os adolescentes se apresentaram de foram individual durante a entrevista coletiva ( Foto: Lillian Suwanrumpha / AFP )
09:28 · 18.07.2018 / atualizado às 10:27 por AFP

Os doze meninos e o treinador resgatados da caverna na Tailândia em uma operação espetacular deixaram o hospital nesta quarta-feira (18) e concederam pela primeira vez uma coletiva de imprensa, em que aparecem com o aspecto saudável. 

Um dos meninos afirmou que foi um milagre que ele e seus colegas tenham sido encontrados depois de passar nove dias presos na caverna. "É um milagre", afirmou em inglês Adul Sam-On, de 14 anos.

Além disso, informaram que não tinham comida e que sobreviveram bebendo água da chuva que escorria pelas pedras das paredes.

O grupo ainda contou que eles tentaram sair da caverna, sem sucesso. "Nós tentamos sair porque achamos que não podíamos esperar que as autoridades nos resgatassem", explicou o técnico Ekkapol Chantawong.

Leia ainda:

> Doze meninos e técnico resgatados de caverna
> Meninos da caverna choram a morte de mergulhador na Tailândia
> Último mergulhador a deixar caverna da Tailândia relata final dramático
> Gruta se tornará museu sobre resgate, dizem autoridades
> Produtora cristã quer transformar resgate de caverna da Tailândia em filme
 
Usando uma camiseta com o desenho de um javali, em referência ao nome da equipe de futebol "Javalis Selvagens", os adolescentes se apresentaram de forma individual, depois de terem improvisado passes com uma bola onde foi realizada a coletiva de imprensa.
 

Meninos da caverna não tinham comida e sobreviveram com água da chuva 

Foto: Lillian Suwanrumpha / AFP

Os médicos decidiram antecipar a alta em um dia e as autoridades permitiram que o grupo falasse com a imprensa antes de seguir para casa, devido ao enorme interesse provocado pela história. 

"O motivo de se realizar uma entrevista coletiva esta noite é que os meios de comunicação têm muitas perguntas e depois (os meninos) poderão voltar para sua vida normal, sem o assédio dos jornalistas", declarou o porta-voz do governo Sunsern Kaewkumnerd.

Os especialistas advertem que os jogadores da equipe "Javalis Selvagens" e seu treinador poderão sofrer transtornos a longo prazo, devido à intensa experiência vivida na caverna de Tham Luang.

Programa especial

A coletiva de imprensa faz parte de uma programa especial chamado "Enviando os Javalis Selvagens para Casa" que está sendo transmitido pelas principais redes de televisão da Tailândia e do mundo.

Não se trata de uma entrevista coletiva coletiva usual. Além de monitorada por especialistas, o departamento de relações públicas da província de Chiang Rai solicitou as perguntas antecipadamente à imprensa para submetê-las aos psiquiatras, além de contar com um moderador.

Os médicos avisaram às famílias dos meninos, com entre 11 e 16 anos, que deverão evitar que falem com jornalistas durante ao menos um mês após o retorno para casa. A recomendação dos médicos talvez seja difícil de se cumprir diante do interesse suscitado pela história dos garotos, inclusive de Hollywood.

O caso

Após nove dias desaparecido, sem comida e sem água potável, o grupo foi localizado por mergulhadores britânicos a vários quilômetros da entrada da caverna inundada.

Os socorristas estudaram a melhor forma de tirá-los da gruta e optaram por uma operação arriscada que implicava guiar os meninos por passagens inundadas em macas. Eles foram levemente sedados para evitar que entrassem em pânico.

A operação de resgate dos "Javalis Selvagens" cativou o planeta e terminou em completo sucesso no dia 10 de julho.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.