ritual budista

Meninos resgatados de caverna deixam retiro espiritual na Tailândia

Os garotos e o treinador passaram dias meditando e fazendo uma limpeza espiritual depois da experiência de passar 18 dias presos em uma caverna inundada

Os meninos serão ordenados monges noviços, mas devem retornar às suas famílias ( Foto: Lillian Suwanrumpha / AFP )
11:22 · 04.08.2018 / atualizado às 11:32 por FolhaPress

Os meninos tailandeses resgatados no mês passado de uma caverna inundada terminaram neste sábado (4) um retiro espiritual de onze dias em um templo budista.

Eles serão ordenados monges noviços, mas, depois do ritual, que teve a presença de 300 pessoas, devem retornar às suas famílias. Um dos meninos, que não é budista, não esteve presente. 

Com a cabeça raspada, os meninos e Ekkapol Ake Chantawong, o técnico do time Javalis Selvagens, passaram dias meditando e fazendo uma limpeza espiritual que marcam o difícil retorno depois de 18 dias em uma caverna inundada. O treinador do grupo deve continuar no monastério. 

A cerimônia teve dedicatórias ao mergulhador aposentado Samarn Kunan, que morreu durante o processo de resgate. O ex-militar e SEAL tailandês ficou sem oxigênio enquanto instalava tanques de gás que ajudariam na operação. 

Os 12 meninos, que têm entre 11 e 16 anos, e seu treinador de 25 anos ficaram presos enquanto exploravam o complexo de cavernas Chiang Rai, província do norte da Tailândia, que foi inundado por fortes chuvas. 

Para o resgate, foi criado um procedimento de alta complexidade em que os garotos precisaram navegar por passagens escuras e apertadas, cheias de água barrenta e correntes fortes, e sem muito oxigênio.

A Tailândia começou as obras de construção de um museu para mostrar como foi a operação do time de futebol e do técnico.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.