Na Ásia

Meninos da caverna choram a morte de mergulhador na Tailândia

Só neste sábado (15), os adolescentes ficaram sabendo do falecimento de Saman Kunan, que ajudou voluntariamente no resgate

08:56 · 15.07.2018 por AFP
meninos tailandia
"Todos choraram e expressaram seus pêsames", afirmou o secretário permanente do ministério da Saúde, Jedsada Chokdamrongsuk, em um comunicado ( Foto: AFP / Ministry of Health / Chiang Rai Prachanukroh Hospital )

Os doze adolescentes resgatados depois de ficarem presos por 18 dias em uma caverna lamentaram a morte de um mergulhador tailandês durante as operações de socorro, informou neste domingo o ministério da Saúde.

A equipe de futebol dos "Javalis Selvagens" foi informada que, em 6 de julho, Saman Kunan, um navegador aposentado da marinha tailandesa e que trabalhava como voluntário no resgate, morreu quando tentava estabelecer uma linha fornecimento de oxigênio na caverna em que estavam presos.

Os adolescentes, de 11 e 16 anos, só ficaram sabendo dessa informação no sábado. "Todos choraram e expressaram seus pêsames escrevendo mensagens em um desenho do capitão de corveta Saman e observaram um minuto de silêncio por ele", afirmou o secretário permanente do ministério da Saúde, Jedsada Chokdamrongsuk, em um comunicado.

Saman Kunan, triatleta e mergulhador, deixou a marinha em 2006 e trabalhava no aeroporto de Suvarnabhumi, em  Bangcoc. Quando soube dos meninos presos, se apresentou como voluntário para participar no resgate.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.