Oposição

Manifestantes húngaros pedem nova eleição e mudanças no sistema eleitoral

Organizadores disseram que outro protesto contra o governo será realizado no próximo fim de semana

18:20 · 14.04.2018 por Estadão Conteúdo
Manifestantes na Hungria
Manifestantes anti-governo marcharam neste sábado (14) em Budapeste, capital da Hungria, exigindo um novo sistema eleitoral no país ( Foto: AFP )

Milhares de manifestantes anti-governo marcharam neste sábado (14) em Budapeste, capital da Hungria, exigindo uma nova eleição e um novo sistema eleitoral no país, na maior manifestação da oposição em anos.

O primeiro-ministro Viktor Orban foi reeleito para um quarto mandato na semana passada. O seu partido, o Fidesz, de direita, ganhou uma supermaioria na assembleia nacional, com resultados preliminares mostrando que o Fidesz e o Partido Democrata-Cristão conquistaram 134 assentos na legislatura de 199 assentos.

Membros da oposição estão preocupados com o fato de as regras eleitorais da Hungria terem dado ao partido de Orban uma maioria tão grande no Parlamento quando ele conquistou apenas 50% dos votos.

Enquanto os partidos da oposição de esquerda conquistaram 12 dos 18 assentos nos distritos de Budapeste, o Fidesz ganhou 85 dos 88 assentos fora da capital. Os outros 93 assentos foram alocados com base nos votos por listas partidárias.

Manifestantes marcharam da Ópera para o Parlamento, gritando palavras de ordem como "Novas eleições!" e "Somos a maioria!".

O tamanho da multidão, que lotou a praça Kossuth, em frente ao Parlamento neo-gótico, rivalizava com a "Marcha da Paz", pró-governo, realizada em 15 de março. Organizadores disseram que outro protesto contra o governo será realizado no próximo fim de semana.

"Queremos eleições novas e justas", disse o ativista da oposição Gergely Gulyas à multidão."Esta é a responsabilidade do governo e vamos lembrá-los disso, de forma pacífica e maciça. "Orban, cuja campanha se concentrou na crítica aos migrantes e prometeu "mudanças significativas" em seu próximo governo, que poderia pressionar por uma emenda constitucional contra a migração. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.