Greve dos caminhoneiros

Imprensa internacional destaca crise brasileiro dos combustíveis

Jornais e agências de notícias retratam os efeitos negativos da paralisação para a economia e para o cotidiano dos brasileiros

12:42 · 26.05.2018 / atualizado às 13:08
diesel
Agência britânica Reuters citou a previsão de mortes de aves e suínos com a falta de rações devido à greve dos caminhoneiros ( Reprodução )

Os principais veículos de comunicação do mundo destacaram, neste sábado, a crise dos combustíveis no Brasil. O jornal argentino "Clarín"  publicou reportagem mostrando os transtornos da greve dos caminhoneiros, que entrou no sexto dia neste sábado, para o cotidiano dos brasileiros, como as rodovias bloqueadas, os voos cancelados e as gôndolas vazias dos supermercados.

Com o título "Exército envia Exército para liberar rotas bloqueadas pelos caminhoneiros em greve", a publicação do país vizinho chamou atenção também para as críticas das centrais sindicais sobre o uso das forças militares para reprimir o movimento paredista. "É como tentar apagar o fogo com gasolina", destacou o "Clarín", citando uma nota conjunta das centrais sindicais.

As principais agências internacionais de notícias, como a britânica Reuters e a francesa France Presse, também disponibilizaram para veículos do mundo interior imagens dos conflitos nos bloqueios realizados pelos caminhoneiros nos principais corredores rodoviários do País.  A Reuters, por exemplo, enumerou os efeitos para diversos setores da economia, como os prejuízos para as redes supermercadistas, as vendas de passagens aéreas, o comércio de alimentos e a pecuária.

A agência britânica citou estimativas de mortes de aves e suínos devido  à interrupção na oferta de rações por causa da paralisação dos caminhoneiros. Segundo a Reuters, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), cerca de 20 milhões de porcos podem morrer caso o abastecimento não seja normalizado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.