Quatro feridos

Homem morto no ataque de Paris é um jovem de 29 anos

A vítima foi atacada com uma faca na região de Ópera, no centro de Paris

15:15 · 13.05.2018 / atualizado às 15:20 por Agência Brasil
Ataque em Paris
Policiais franceses prendem um homem suspeito de estar relacionado ao ataque cometido no centro de Paris ( Foto: AFP )

Um jovem de 29 anos morreu vítima de um ataque cometido ontem (12) por um homem armado com uma faca, que feriu outras quatro pessoas na região de Ópera, no centro de Paris, informou neste domingo (13) o ministro do Interior, Gérard Collomb. Segundo o ministro, os feridos estão fora de perigo, mas dois deles, um homem de 34 anos e uma mulher de 54, têm ferimentos graves e os outros dois, de 26 e 31 anos, têm lesões leves.

> Agressor esfaqueia pessoa em área turística de Paris e é morto pela polícia

Collomb, que deu novas informações sobre o atentado durante sua visita esta madrugada ao hospital Georges-Pompidou de Paris, prestou homenagem ao jovem morto, quem foi atingido pelo agressor enquanto caminhava pela rua.

"De novo a juventude da França foi golpeada esta noite", lamentou o ministro, que convocou para hoje reunião do Estado Maior, que reúne as principais figuras da polícia e dos serviços secretos.

Um jovem russo de origem chechena, nascido em 1997, é o suposto agressor do ataque. A imprensa francesa afirma que os pais do rapaz, que morreu atingido pelos disparos das forças policiais, foram postos sob custódia policial.

A Promotoria antiterrorista abriu ontem à noite uma investigação por "associação terrorista criminosa para preparar crimes contra as pessoas assim como as acusações de assassinato e tentativa de assassinato contra pessoas depositárias da autoridade pública com fins terroristas".

O procurador de Paris, François Molins, disse que foram determinantes o modo de ação do suspeito, esfaqueando pedestres ao acaso, e o fato de que tivesse gritado "Allahu Akbar" (Alá é maior) no momento do ataque.

Estado Islâmico

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assumiu neste domingo a autoria do ataque. Um breve comunicado divulgado pela agência Amaq, vinculada ao EI, e cuja autenticidade não pôde ser confirmada, assegura que o ataque foi efetuado por um "soldado do Estado Islâmico".

A Amaq, que cita "uma fonte de segurança", afirma que o atentado foi cometido "em resposta aos chamados [para atacar países] da coalizão" internacional, comandada pelos Estados Unidos contra o EI.

O presidente francês, Emmanuel Macron, lamentou nesse sábado a morte do jovem e os quatro feridos no ataque e garantiu que a França "não cederá um milímetro perante os inimigos da liberdade".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.