Oriente médio

Hamas convoca levante após Trump reconhecer Jerusalém como capital de Israel

Segundo Ismail Haniyeh, o levante deverá começar nesta sexta-feira (8), que é um dia sagrado para os muçulmanos

07:51 · 07.12.2017 por Estadão Conteúdo
hamas
Em encontro com seguidores na Faixa de Gaza, Haniyeh classificou a decisão dos EUA de "agressão a nosso povo e guerra contra nossos santuários" ( Foto: AFP )

O principal líder do grupo militante palestino Hamas, Ismail Haniyeh, convocou nesta quinta-feira (7) um novo levante contra Israel na esteira da decisão de ontem do presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital israelense.

Em encontro com seguidores na Faixa de Gaza, Haniyeh classificou a decisão dos EUA de "agressão a nosso povo e guerra contra nossos santuários". Segundo ele, o levante deverá começar nesta sexta-feira (8), que é um dia sagrado para os muçulmanos. "Queremos que a rebelião dure e continue para que Trump lamente essa decisão", declarou.

No começo dos anos 2000, o Hamas matou centenas de israelenses durante uma rebelião armada. Desde então, no entanto, a capacidade do Hamas de lançar ataques ficou mais limitada, uma vez que Israel impôs um bloqueio à Faixa de Gaza e muitos seguidores do grupo na Cisjordânia foram presos.

De qualquer forma, o Hamas dispõe em Gaza de um amplo arsenal de foguetes capazes de atingir muitas áreas de Israel. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.