florence

Furacão chega à Carolina do Norte deixando mais de 400 mil casas sem energia

Mais de 60 pessoas tiveram que ser retiradas de um motel em colapso no auge da tempestade

12:58 · 14.09.2018 / atualizado às 13:04 por Estadão Conteúdo
Furacão chega à Carolina do Norte deixando mais de 400 mil casas sem energia
A estação meteorológica de uma faculdade municipal na Carolina do Norte registrou uma rajada de vento de 160 quilômetros por hora ( Foto: Alex Edelman / AFP )

O furacão Florence chegou à Carolina no Norte no início desta sexta-feira (14), empurrando fortes tempestades para o interior do continente. Mais de 60 pessoas tiveram que ser retiradas de um motel em colapso no auge da tempestade. Alguns desafiaram as ordens de deixar suas casas e estavam à espera do resgate. Enquanto isso, pedaços de edifícios dilacerados pelo vento voavam.

Meteorologistas disseram que o fenômeno continuará por várias horas já que o Florence mal havia chegado ao continente e ainda retirava energia do oceano. O furacão chegou em terra firme com categoria 1 às 7h15 no horário local, em Wrightsville Beach, a alguns quilômetros leste de Wilmington, enquanto seu centro se movia para a costa, disse o Centro Nacional de Furacões.

Ruas costeiras tinham enxurradas da água espumosa do oceano, e mais de 415 mil residências e empresas estavam sem energia, principalmente na Carolina do Norte, segundo a poweroutage.us, que monitora a rede elétrica do país. Meteorologistas disseram que inundações "catastróficas" eram esperadas também em cursos de água doce distantes da costa das Carolinas.

Os ventos inclinaram árvores rumo ao chão e fizeram com que gotas de água voassem lateralmente. Especialistas afirmam que o fenômeno pode durar dias, deixando uma grande área inundada e aumentando a força dos mares. 

Sandie Orsa testemunhou a força da tempestade. Em um hotel de Wilmington, ela ouviu os uivos do vento e o barulho de folhas batendo contra as janelas. "É muito sinistro, o vento uivando, a chuva soprando para os lados, detritos voando", disse Sandie, que mora nas proximidades e teme que árvores caiam sobre sua casa.

A estação meteorológica de uma faculdade municipal registrou uma rajada de vento de 160 quilômetros por hora, e meteorologistas tuitaram que uma rajada de 146 quilômetros por hora havia atingido o aeroporto de Wilmington, ultrapassando o poder do furacão Fran, de duas décadas atrás.

O Centro Nacional de Furacões informou que um medidor em Emerald Isle, na Carolina do Norte, registrou inundações de 1,92 metro, a 135 quilômetros norte de Wilmington. E em uma região a cerca de 75 quilômetros de Emerald Isle, um grupo de aproximadamente 150 pessoas aguardava resgate em New Bern, segundo o canal WXII. De acordo com a prefeitura, duas equipes da Agência Federal de Gerenciamento de Emergência (FEMA) estavam trabalhando no resgate e outras estavam a caminho.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.