Investigação

EUA bloqueiam declaração da ONU sobre violência em Gaza

O governo americano barrou projeto do Conselho de Segurança da organização

20:45 · 31.03.2018 por AFP
Faixa de Gaza
Confrontos recentes na fronteira de Israel com a Faixa de Gaza deixaram 16 mortos ( Foto: AFP )

Os Estados Unidos bloquearam, neste sábado (31), um projeto de declaração do Conselho de Segurança da ONU que apela à moderação e pede uma investigação sobre os confrontos na fronteira de Israel com a Faixa de Gaza que deixaram 16 mortos, segundo fontes diplomáticas.

Os confrontos ocorreram quando soldados israelenses abriram fogo na sexta-feira contra palestinos que se aproximaram da cerca fortificada entre a Faixa de Gaza e Israel, palco frequente de distúrbios sangrentos.

Além de 16 palestinos mortos, 1.400 ficaram feridos, 758 por armas de fogo, e o restante por balas de borracha e inalação de gás lacrimogêneo, segundo o Ministério da Saúde de Gaza.

O Kuwait, que representa os países árabes no Conselho, apresentou um projeto de declaração pedindo "uma investigação independente e transparente" da violência, enquanto expressa "séria preocupação com a situação na fronteira".

Também reafirma "o direito ao protesto pacífico" e "o pesar (do Conselho) pela perda de vidas inocentes palestinas".

O rascunho da declaração foi distribuído ao Conselho na sexta-feira, mas no sábado os Estados Unidos apresentaram objeções e disseram que não apoiavam sua adoção, segundo um diplomata do Conselho de Segurança. A declaração proposta também pede "respeito ao direito internacional humanitário, incluindo a proteção de civis", de acordo com o projeto acessado. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.