violência

Estudante brasileira é morta a tiros na Nicarágua

Raynéia Lima teria sido metralhada; ao menos 360 pessoas já foram mortas desde abril durante protestos que pedem a saída do presidente Daniel Ortega

Raynéia Gabrielle Lima morava na Nicarágua há seis anos ( Foto: Reprodução / Facebook )
11:25 · 24.07.2018 / atualizado às 11:36 por FolhaPress

A estudante brasileira de medicina Raynéia Gabrielle Lima foi morta a tiros na noite desta segunda-feira (23) em Manágua, capital da Nicarágua. A estudante era pernambucana e completaria 32 anos em agosto. Ela morava há seis anos na Nicarágua. Com informações do jornal Folha de S. Paulo.

O assassinato, divulgado pela imprensa local, foi confirmado pela Embaixada do Brasil no país. Estudante da Universidade Americana (UAM), Lima teria sido metralhada

O país da América Central vive desde abril uma onda de protestos que pedem a saída do presidente Daniel Ortega. O governo respondeu com violência aos manifestantes e ao menos 360 pessoas já foram mortas, a maior parte civis.

O governo nega ter ligação com os grupos paramilitares que são acusados de serem os responsáveis pela maioria das mortes, apesar deles usarem bandeiras do partido do presidente, a Frente Sandinista de Libertação Nacional.

Ortega já afirmou que não pretende renunciar e que quer permanecer no cargo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.