Los Angeles

Causa da morte de Mac Miller ainda não está clara depois da autópsia

As letras de Miller frequentemente lidavam com temas como depressão e abuso de drogas

16:35 · 10.09.2018 por Estadão Conteudo
Miller
Miller estava em turnê pelos Estados Unidos, com shows marcados em diversas cidades até o dia 13 de novembro ( Foto: Reprodução/Instagram )
Uma autópsia foi concluída mas a causa da morte ainda não está clara para a estrela do hip hop Mac Miller, encontrado morto na sua casa em Los Angeles na última semana.
 
A porta-voz da polícia de Los Angeles disse nesta segunda-feira, 10, que investigadores fizeram a autópsia e liberaram o corpo do rapper para a família, mas uma causa não será divulgada até os resultados dos exames toxicológicos, que podem levar semanas ou até meses.
 
As letras de Miller frequentemente lidavam com temas como depressão e abuso de drogas, e seus fãs e colaboradores incluem alguns dos maiores nomes do hip hop.
 
Paramédicos encontraram Mac Miller já sem vida na sexta-feira, 7.
 
Ariana Grande, que esteve num relacionamento de dois anos com Miller até o início de 2018, postou uma imagem dele em preto e branco, sem legendas, na sua página do Instagram no sábado. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Ariana Grande (@arianagrande) em

 
 

Mac Miller 

Há pouco mais de um mês, no dia 3 de agosto, Miller havia lançado seu último álbum, "Swimming", com singles como Self Care e Come Back to Earth. Miller, cujo nome real é Malcolm James McCormick, nasceu em 19 de janeiro de 1992 em Pittsburgh, na Pensilvânia, Estados Unidos. Seu primeiro álbum lançado, "Blue Slide Park", tinha 16 faixas. 
 
O artista tinha problemas com abuso de drogas há anos e há alguns meses foi preso após bater o carro por dirigir alcoolizado e fugir do local. O fato ocorreu logo após seu término com Ariana Grande, no início de maio. Dias depois, Ariana fez um desabafo no Twitter sobre as críticas que estava recebendo por ter terminado o namoro, no qual falou sobre a luta de Mac Miller para ficar sóbrio.
 
"Eu sempre me preocupei com ele e tentei apoiar sua sobriedade e orei para que ele ficasse melhor por anos (e sempre irei, é claro), mas envergonhar/culpar uma mulher pela incapacidade de um homem de lidar com suas questões é um problema muito maior. Eu não compartilhei o quão difícil e assustador foi enquanto estava acontecendo, mas foi. Eu vou continuar a orar, do fundo do meu coração, que ele resolva tudo", falou a cantora na época.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.