Avaliam especialistas

Obrador corre risco no México

00:00 · 12.07.2018

Cidade do México. A promessa do futuro presidente mexicano de governar "perto do povo" é radical: ele não vai morar na residência presidencial, reduzirá seu salário, viajará em voos comerciais e se recusará a ter guarda-costas. A marca "AMLOve", de Andrés Manuel López Obrador, desperta a admiração dos cidadãos, mas o receio de especialistas em segurança.

Desde as históricas eleições de 1º de julho, quando a esquerda chegou à Presidência no México pela mão de López Obrador, o político veterano - conhecido como AMLO por suas iniciais- é seguido de perto por um agitado enxame de jornalistas e simpatizantes. "Só vi isto com Paul McCartney", confessou Giordano Garduño em meio ao tumulto que se formou ao redor de Obrador no dia das eleições, quando saiu de seu carro sem dispositivo de segurança.

'Sem luxos'

Este estudante de 19 anos deu o primeiro voto de sua vida a AMLO, e assim como mais de 30 milhões de mexicanos (mais da metade dos eleitores), confia em que ele vai governar "sem luxos, nem privilégios".

Segurando lamparinas com a imagem de Obrador e bandeiras com seu nome, milhares de pessoas se concentraram na praça principal do país para comemorar a vitória do candidato esquerdista de 64 anos. "Assim como vocês me querem bem, eu quero o bem de vocês e um pouquinho mais!", disse-lhes Obrador, debaixo de chuva de confete no palco montado para a ocasião.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.