Suspeitos identificados

Londres avança em caso Skripal

00:00 · 20.07.2018

Londres. A Polícia britânica acredita ter identificado os suspeitos do envenenamento com "Novichok" do ex-agente duplo russo Serguei Skripal e de sua filha, Yulia, e eles seriam russos, informou a agência britânica Press Association (PA).

"Os investigadores acreditam que identificaram os suspeitos do ataque com Novichok", comparando imagens das câmeras de vigilância com "documentos de pessoas que entraram no país nessa época", declarou à agência uma fonte ligada ao caso. Os investigadores "estão certos de que são russos", citou a fonte, referindo-se aos suspeitos.

Skripal e sua filha foram envenenados no início de março em Salisbury (sudoeste da Inglaterra) com o agente neurotóxico Novichok, uma tentativa de assassinato que o governo britânico atribuiu à Rússia. Moscou nega categoricamente a acusação.

O caso deflagrou uma crise diplomática entre a Rússia e os países ocidentais, a qual deu lugar a expulsões cruzadas de diplomatas. Hospitalizados, Serguei e Yulia conseguiram sobreviver, após permanecerem várias semanas em tratamento intensivo em um hospital.

Serguei Skripal, antigo responsável dos serviços de espionagem do Exército russo, foi condenado por alta traição em 2006, acusado de vender informação para os serviços britânicos. Depois de se beneficiar em 2010 de uma troca de espiões entre Moscou, Londres e Washington, decidiu se instalar na Inglaterra.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.