contra o povo palestino

Liga Árabe se reunirá para debater 'agressão'

00:00 · 17.05.2018

Cairo. Os ministros árabes das Relações Exteriores realizam hoje uma reunião "extraordinária" na capital egípcia sobre "a agressão israelense contra o povo palestino", anunciou a Liga Árabe.

O exército israelense matou na segunda-feira (14), na fronteira da Faixa de Gaza com Israel, 60 palestinos e feriu 2.700 pessoas com tiros contra os manifestantes que protestavam contra a transferência da embaixada dos EUA a Jerusalém.

> Guatemala inaugura em Israel nova embaixada

Ontem, delegados permanentes na Liga Árabe começaram a analisar a iniciativa americana, considerada uma "clara violação do direito internacional" pelo secretário-geral da organização, Ahmed Abul Gheit.

A reunião de hoje, solicitada pela Arábia Saudita, pretende "enfrentar a agressão israelense contra o povo palestino e reagir à decisão ilegal dos EUA de transferir sua embaixada a Jerusalém", disse Hosam Zaki, secretário-geral adjunto da Liga Árabe.

Na terça-feira, Abul Gheit condenou o "massacre" de Israel na Faixa de Gaza e pediu uma investigação do Tribunal Penal Internacional (TPI).

Israel acusa o movimento islamita Hamas, no poder na Faixa de Gaza, por incitar os manifestantes a romper a cerca que separa o enclave de Israel, na fronteira vigiada pelo Exército.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.