Coreia do Norte

Kim promete fechar instalações

00:00 · 30.04.2018
Kim
Segundo porta-voz da Coreia do Sul, Kim disse que irá cooperar com desnuclearização na região ( AFP )

Seul. O líder norte-coreano, Kim Jong Un, prometeu fechar as instalações de testes nucleares de seu país em maio e convidar especialistas sul-coreanos e americanos para acompanhar o processo de desmantelamento, anunciou nesse domingo a presidência da Coreia do Sul.

O anúncio de Seul é o capítulo mais recente de guinada diplomática na península coreana nos últimos meses, que possibilitou uma reunião de cúpula histórica intercoreana na sexta-feira.

Durante o encontro, Kim Jong Un e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, concordaram em buscar a "desnuclearização total" da península.

"Kim disse: 'Os Estados Unidos se sentem repelidos por nós, mas quando conversarmos eles perceberão que eu não sou uma pessoa que vai lançar uma arma nuclear em direção ao Sul ou os Estados Unidos", declarou Yoon Young-chan, porta-voz da presidência sul-coreana. "Se nos encontrarmos com frequência (com os EUA), construirmos a confiança, acabarmos com a guerra e, eventualmente, recebermos a promessa de que não seremos invadidos, por que nós viveríamos com as armas nucleares?", questionou Kim, segundo o porta-voz sul-coreano.

As declarações de Kim, que durante anos afirmou que nunca abriria mão das armas nucleares por temer uma possível invasão dos Estados Unidos, podem ser consideradas como uma mão estendida antes de outra reunião de cúpula muito aguardada: o encontro entre Kim Jong Un e o presidente americano, Donald Trump.

"Pressão máxima"

Durante um evento em Michigan com simpatizantes, Trump anunciou que deve se reunir com Kim Jong Un dentro de três ou quatro semanas. O presidente americano afirmou que a mudança diplomática do regime norte-coreano é fruto de uma "campanha de pressão máxima", composta por discursos muito duros e o aumento das sanções contra a Coreia do Norte.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.