Desnuclearização

Kim ameaça adiar encontro com EUA

00:00 · 16.05.2018
kim
Líder norte-coreano decidiu suspender negociações com o Sul após exercícios militares na península ( FOTO: AFP )

Seul. A Coreia do Norte suspendeu as negociações com a Coreia do Sul e citou como motivo os eventuais exercícios militares entre sul-coreanos e norte-americanos. Paralelamente, o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, informou que pode cancelar a reunião de cúpula com o presidente dos EUA, Donald Trump, marcada para o dia 12, em Cingapura. A informação foi divulgada, ontem, pela KCNA, agência norte-coreana de notícias.

Washington "terá que pensar cuidadosamente sobre a realização desta cúpula EUA-Coreia do Norte após esta confusão militar provocadora", explicou a KCNA.

Pouco depois, o governo americano anunciou que manteria os preparativos para a cúpula entre Trump e Kim, apesar de uma ameaça da Coreia do Norte de cancelar esta reunião.

"Seguimos avançando para a cúpula de 12 de junho", disse Heather Nauert, porta-voz do Departamento de Estado, acrescentando que Washington não recebeu nenhuma "notificação" da advertência norte-coreana.

Manobras das forças aéreas americanas e sul-coreanas são um teste de invasão e uma provocação em um momento em que as relações intercoreanas estão melhorando, advertiu a KCNA.

Nauert apontou que "não escutamos nada desse governo ou do governo da Coreia do Sul para indicar que não deveríamos continuar com esses exercícios militares ou que não deveríamos seguir preparando a reunião".

Esta linguagem é um retorno inesperado ao passado por parte de Pyongyang. No mês passado, durante uma cúpula intercoreana, dirigentes das duas Coreias se comprometeram com o objetivo de desnuclearização.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.