Na Síria

Internamente, Rússia lamenta morte de 41 crianças

00:00 · 28.03.2018 / atualizado às 09:38

Kemerovo. O presidente russo Vladimir Putin denunciou, ontem, em Kemerovo, Sibéria, a ocorrência de uma negligência criminosa no incêndio em um shopping que deixou 64 mortos, sendo 41 crianças.

"O primeiro sentimento quando falamos da quantidade de crianças mortas não é o de chorar, é de gritar. E, quando ouço o que se diz aqui, francamente, surgem outros sentimentos", afirmou Putin em declarações transmitidas pela TV durante visita a Kemerovo, cidade da Sibéria Ocidental onde ocorreu a tragédia.

> Sete diplomatas russos são expulsos pela Otan

Putin se reuniu com vários dirigentes locais e nacionais presentes em Kemerovo.

"Falamos de demografia e perdemos tanta gente. Devido a quê? Por negligência criminosa, por descuido". "O que aconteceu aqui não são confrontos, não é uma explosão de metano em uma mina. As pessoas vieram para cá se distrair. Havia crianças", acrescentou o presidente.

Putin colocou uma oferenda de flores junto ao centro comercial e observou um minuto de silêncio em memória das vítimas. Depois visitou os feridos.

O pior incêndio da história recente da Rússia ocorreu em uma discoteca de Perm, em 2009 - 156 pessoas morreram.

 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.