Grupos palestinos

Fatah e Hamas fazem reconciliação

00:00 · 13.10.2017

Cairo/Gaza. Um histórico acordo de reconciliação entre o partido Fatah e o grupo islâmico Hamas -ferrenhos rivais políticos- foi firmado ontem no Cairo, Egito, e pode colocar um ponto final em uma década de rivalidade, violência e divisão interna na Palestina, que, para muitos, minaram as chances de negociações de paz com Israel e ajudaram a empobrecer Gaza.

Os detalhes estão sendo divulgados aos poucos. Um deles dá conta de que, até 1º de novembro, o Hamas transferirá o controle de todos os postos de fronteira de Gaza ao novo governo de união nacional palestino e que a Guarda Nacional do presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, será deslocada para supervisionar esses postos. Também segundo as primeiras informações, até 1º de dezembro o controle administrativo de Gaza será entregue totalmente ao um novo governo de união nacional.

Muitos pontos, no entanto, ainda estão em aberto, como, por exemplo, o status do braço armado do Hamas, com seus 25 mil combatentes, e o futuro dos 50 mil servidores públicos que foram empregados pelo Hamas desde 2007.

'É preciso acabar com esse capítulo de divisão de uma vez por todas para unificar os esforços do povo palestino com toda a força', disse Azzam al-Ahmed, líder da delegação do Fatah.

O presidente palestino emitiu nota agradecendo o presidente do Egito, Abdel Fatah al-Sisi, pelo envolvimento na costura do acordo entre os dois grupos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.