Coreia do Norte

EUA restabelecem contato com Kim

00:00 · 26.05.2018

Washington/Pyongyang. O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na sexta-feira (15) que o governo norte-americano retomou os contatos com a Coreia do Norte após várias tentativas fracassas de diálogo para preparar a cúpula de 12 de junho com Kim Jong-un, cancelada pelo republicano na quinta (24).

"Estamos conversando com eles agora. Foi um comunicado muito bom o que eles publicaram. Vamos ver o que ocorre", disse Trump a jornalistas antes de partir em viagem no helicóptero presidencial.

"Poderia inclusive ser no dia 12. Temos muito interesse em realizar a cúpula", sugeriu Trump ao deixar a Casa Branca.

Ao ser questionado se Kim estava fazendo um jogo estratégico nas negociações para que o encontro inédito aconteça, Trump respondeu que todos agem dessa forma. "Vocês sabem muito bem disso", afirmou.

O presidente celebrou que os contatos com a Coreia do Norte tenham sido restabelecido após várias tentativas fracassadas de dialogar com Kim para preparar a cúpula do dia 12.

Pouco antes das declarações aos jornalistas, Trump tinha elogiado no Twitter a Coreia do Norte pelo comunicado publicado em resposta à decisão norte-americana de cancelar o encontro entre os dois líderes.

Na nota, o regime de Kim disse estar aberto a retomar o diálogo em "qualquer momento", uma postura que parece ter relaxado o recente clima de tensão entre as partes.

Na quinta-feira, Trump anunciou o cancelamento da cúpula após uma série de "hostilidades" da Coreia do Norte, que incluíram insultos de Pyongyang ao vice-presidente norte-americano, Mike Pence.

'Indispensável'

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, considerou "indispensável" uma reunião para tratar da crise na península. "É realmente uma pena", declarou Abe, em um fórum econômico em São Petersburgo, na Rússia.

A China pediu na sexta-feira a Coreia do Norte e EUA que demonstrem "boa vontade" e "paciência". "A recente distensão na península coreana foi difícil de alcançar, o processo de solução política tem uma oportunidade histórica rara", afirmou o porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Lu Kang.

A China, principal aliada do regime norte-coreano, constata com satisfação que as duas partes se declararam abertas ao diálogo, destacou o porta-voz.

"Esperamos que Coreia do Norte e EUA preservem os recentes progressos alcançados", declarou Lu Kang.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.