Comércio exterior

EUA acusam Canadá de 'traição' após fiasco do G7

Superpotências criticam medidas protecionistas de Washington; Trump reagiu com irritação e reiterou ameaças

Trump enfrentou as pressões dos aliados durante cúpula do G7, grupo informal de grandes potências criado em 1975 para discutir temas econômicos ( Foto: Jesco Denzel / BUNDESREGIERUNG / AFP )
00:00 · 11.06.2018 / atualizado às 09:13

Quebec. Os EUA acusaram, ontem, o Canadá de "traição" durante a cúpula do G7 (sete nações mais industrializadas do mundo), que terminou em um fiasco. A Casa Branca elevou o tom em seu discurso sobre comércio internacional, com críticas sem precedentes ao premiê do Canadá, Justin Trudeau.

O consultor para relações comerciais da Casa Branca, Peter Navarro, disse que Trudeau é alguém que apunhala pelas costas, indigno do tempo de Trump.

"Há um lugar especial no inferno para qualquer líder estrangeiro que se envolve em uma diplomacia de má-fé com o presidente Donald Trump e então tenta esfaqueá-lo enquanto ele caminha em direção à porta de saída", declarou Navarro.

A ministra de Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, respondeu que seu país "não conduz sua diplomacia por meio de ataques a indivíduos".

As críticas de Navarro e do principal consultor econômico de Trump, Larry Kudlow, ganharam força depois de uma série de postagens de Trump no Twitter, no sábado à noite.

Kudlow disse que Trump viu Trudeau como alguém tentando enfraquecê-lo antes do encontro com o líder da Coreia do Norte, e que o presidente dos EUA não deixará um primeiro-ministro canadense pressioná-lo. Pouco depois de Trudeau ter anunciado em coletiva de impressa que os sete países do G-7, incluindo os EUA, tinham endossado um comunicado conjunto, Trump retirou o apoio ao documento.

Tarifas

Durante a coletiva, Trudeau fez declarações duras ao governo dos EUA, dizendo que em seu encontro com Trump, o alertou que o Canadá não seria pressionado e poderia impor tarifas retaliatórias a produtos dos EUA em resposta a taxas sobre metais produzidos no Canadá.

Após as postagens de Trump acusando Trudeau de fraco e desonesto, uma porta-voz do premiê disse que os comentários de Trudeau não representavam "nada que ele não tivesse dito antes, tanto em público como em conversas privadas com o presidente". O ex primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, declarou não entender a "obsessão" dos EUA com sua relação comercial com o país vizinho.

Segundo Harper, o Canadá é o maior comprador de bens e serviços produzidos nos EUA. "Somos os parceiros mais próximos do mundo e não queremos ver uma disputa sobre um tema em particular contaminar tudo".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.