Celebração internacional

Doze meninos e técnico resgatados de caverna

Retirada dos jovens do "Javalis Selvagens" leva três dias e termina com sucesso; internado, time não irá à Copa do Mundo

Eles foram à caverna para festejar o aniversário de um colega do time escrevendo seus nomes na parede da gruta, que foi inundada rapidamente ( FOTO: REPRODUÇÃO )
00:00 · 11.07.2018 / atualizado às 08:40

Mae Sai. A Tailândia concluiu, ontem, o resgate de 12 garotos e seu técnico do time de futebol "Javalis Selvagens", presos em uma caverna parcialmente inundada na Tailândia desde 23 de junho. "Nós não temos certeza se isso foi um milagre, a ciência ou outra coisa", festejou a unidade de elite da Marinha tailandesa nas redes sociais.

Os oito primeiros garotos haviam sido retirados no domingo (8) e segunda-feira (9), e a operação de ontem era considerada a mais arriscada porque envolvia os meninos menores e que estavam mais fracos, além do treinador, que tem 25 anos.

A operação de resgate recomeçou às 10h08 do horário local (0h08 de Brasília) com a participação de 19 mergulhadores -ao todo, mil militares tailandeses participaram do resgate. Foram cinco horas de espera até o primeiro garoto deixar a caverna, por volta das 15h locais (5h de Brasília) e depois mais quase quatro horas até o anúncio de que os outros três meninos e o treinador tinham deixado o local. "Estou tão feliz que nem consigo agradecer a todos que participaram", disse Narongsak Osatanakorn, responsável por comandar o resgate.

Todo o grupo deve permanecer por pelo menos sete dias em quarentena no hospital, onde passam por exames médicos. Com isso, foi descartada a possibilidade deles comparecerem à final da Copa do Mundo no próximo domingo na Rússia -a Fifa tinha anunciado que eles estavam convidados para o jogo caso estivessem autorizados a viajar.

Os meninos já conseguiram ver os pais por meio de vidro ou a dois metros de distância, com os parentes usando avental, touca médica e máscara. Os médicos revelaram que os primeiros resgatados já estão se alimentando normalmente, mas nada muito temperado. Os demais estão comendo só líquidos, alimentos diluídos e um pouco de chocolate.

Os meninos, com idade entre 11 e 16 anos, estavam presos a cerca de 4 km da entrada da caverna e a 800 metros de profundidade. Para sair, cada um deles fez o trajeto usando tanques de oxigênio e foi acompanhado por dois mergulhadores durante o percurso, que incluiu passagens escuras e apertadas.

 

Ansiedade

O premiê tailandês, Prayut Chan-o-chau, revelou, ontem, que os meninos receberam remédio para controlar a ansiedade para ajudar na travessia de volta, negando boatos de que as crianças estariam sendo anestesiadas para fazer o trajeto.

O temor de uma fatalidade no trajeto aumentou depois de um ex-SEAL da Marinha tailandesa morrer após desmaiar durante um mergulho na última sexta.

Logo após o fim do salvamento, o clima de comemoração tomou conta do local. A TV mostrou voluntários e membros da equipe de resgate dançando e cantando. Carros buzinaram, e moradores celebravam nas ruas.

arte

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.