Diálogo

Delegação sul-coreana se reúne com Kim Jong-un

00:00 · 06.03.2018

Pyongyang. Uma delegação da Coreia do Sul visitou, ontem, Pyongyang, onde se reuniu com o líder norte-coreano Kim Jong-un, em uma histórica viagem que se seguiu ao início da distensão iniciada nos recentes Jogos Olímpicos na Coreia do Sul.

Os emissários do presidente sul-coreano Moon Jae-in, as autoridades mais importantes a visitar o Norte em mais de 10 anos, têm como missão analisar as medidas possíveis para favorecer o diálogo entre a Coreia do Norte e os EUA sobre o programa nuclear militar norte-coreano.

"O líder Kim Jong-un vai oferecer um jantar aos enviados especiais", declarou um porta-voz de Moon à imprensa, ontem.

Os Jogos Olímpicos de Inverno, que terminaram em 25 de fevereiro, possibilitaram uma notável aproximação entre o Norte e o Sul, após dois anos de grandes tensões relacionadas aos programas nuclear e balístico da Coreia do Norte.

O auge da operação de aproximação norte-coreano foi a viagem ao Sul de Kim Yo Jong, irmã do líder Kim Jong-un, no que foi a primeira visita de um membro da dinastia no poder em Pyongyang desde o fim da guerra da Coreia em 1953.

Moon deseja capitalizar os Jogos Olímpicos para abrir um diálogo entre seu vizinho do Norte e Washington, visando uma diminuição nas tensões. Durante sua visita, Kim Yo Jong entregou a Moon, da parte de seu irmão, um convite para participar de uma cúpula em Pyongyang.

O presidente sul-coreano se absteve, no entanto, de responder rapidamente, alegando que primeiro deveriam estabelecer boas "condições" para o diálogo.

A missão não será fácil. O hermético país realizou em 2017 seu mais poderoso teste nuclear até à data e multiplicou seus disparos de mísseis, alguns dos quais com capacidade de atingir o território dos EUA.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.