Estados Unidos

Chefe do Pentágono apoia criação de comando espacial

00:00 · 08.08.2018
Jim Mattis
No ano passado, Jim Mattis expressou, contudo seu ceticismo sobre a necessidade de criação de uma força separada com essa finalidade ( Foto: Agência France Presse )

Washington.O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, disse ontem que concorda "absolutamente" que o Pentágono deveria criar um novo comando dedicado ao espaço, mas indicou que ainda não está claro como se executará a ordem do presidente Donald Trump de criar uma Força Espacial completamente nova.

Em junho, Trump ordenou a criação de uma Força Espacial, afirmando que esta se tornaria a sexta divisão do exército americano, argumentando que o Pentágono necessita um serviço exclusivamente dedicado a abordar as vulnerabilidades no espaço e afirmar o domínio americano em órbita.

Espera-se que o Pentágono apresente nesta semana ao Congresso propostas sobre como tornará efetiva a ordem de Trump.

Segundo um esboço desse relatório, obtido pelo site de notícias militares Defense One, os planejadores do Pentágono estão delineando uma série de passos em direção a uma Força Espacial. Embora a criação de um novo ramo das forças armadas requeira a aprovação do Congresso, o Pentágono propõe criar um novo "comando combatente", chamado US Space Command, dedicado ao espaço.

O enorme exército dos Estados Unidos divide o globo terrestre em comandos de combatentes, como o Comando Central no oriente Médio ou o Comando Indo-Pacífico na Ásia, de modo que o novo Comando Espacial teria o mesmo perfil destes. Um repórter do Pentágono perguntou a Mattis se ele apoiava a criação do Comando Espacial.

"Necessitamos abordar o espaço como um domínio de luta contra a guerra em desenvolvimento, e um comando de combate é certamente uma coisa que podemos estabelecer".

No ano passado, Mattis expressou seu ceticismo sobre a necessidade de criar uma Força Espacial separada. Em uma carta a um congressista americano, disse que "não desejava adicionar um serviço separado que provavelmente proporia um enfoque mais estreito e inclusive paroquial das operações espaciais" e acrescentou que este criaria uma burocracia e um custo adicionais para o Pentágono.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.