Lei aprovada

Canadá é 1º do G7 a legalizar maconha

00:00 · 08.06.2018

Ottawa. Os senadores canadenses aprovaram, ontem, o projeto de lei que legaliza o consumo da maconha em todo o país, por 52 votos contra 30 e uma abstenção. O projeto, modificado pelos senadores, será analisado agora pela Câmara de Representantes, dominada pelos liberais do premiê Justin Trudeau, que fez da legalização da maconha uma promessa eleitoral.

Trata-se do primeiro país do G7, formado por EUA, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá, a autorizar a produção, comércio e consumo da erva, cinco anos depois do Uruguai, primeiro Estado do mundo a fazê-lo. A legalização da maconha no Canadá, que se tornará efetiva "no verão (hemisfério norte)", é observada de perto pelos aliados de Ottawa que poderão segui-la rapidamente, declarou Trudeau.

Províncias e territórios terão a tarefa de organizar sua comercialização. Ontário e Québec, que representam mais de dois terços da população canadense, já preveem um marco regulatório estrito nas mãos de empresas públicas especializadas.

Em termos de valor, a produção da "indústria de cannabis iguala a da indústria de cerveja" e é "maior do que a indústria do cigarro", segundo números oficiais que estimam em 5,7 bilhões de dólares canadenses (cerca de US$ 4,4 bilhões) os gastos dos usuários canadenses com maconha em 2017.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.