Na Times Square

Atropelamento em NY deixa um morto e 22 feridos

Prefeito nova-iorquino anunciou que investigações ainda não descartaram a hipótese de ataque terrorista

O motorista foi identificado pelos investigadores como Richard Rojas, um americano de 26 anos, que serviu na Marinha dos Estados Unidos ( Foto: AFP )
00:00 · 19.05.2017

Nova York. Um automóvel atropelou por três quarteirões e meio cerca de vinte pedestres na Times Square, em Nova York, um dos locais turísticos mais visitados do mundo, deixando uma adolescente morta e 22 feridos.

O motorista foi identificado como Richard Rojas, um americano de 26 anos, que serviu na Marinha dos Estados Unidos e tinha antecedentes criminais sobretudo por dirigir embriagado, disse o prefeito Bill de Blasio em coletiva de imprensa.

"Por enquanto não há indícios de que isto tenha sido ato de terrorismo", disse o prefeito de Nova York, Bill De Blasio, apesar ao temor inicial de um atentado realizado com um carro, como ocorreu recentemente na Europa, Londres, Berlim e na cidade francesa de Nice.

No entanto, como medida preventiva, "estamos reforçando a presença de unidades antiterroristas em locais-chave de Nova York", a cidade mais populosa dos Estados Unidos, com 8,5 milhões de habitantes, disse De Blasio durante coletiva de imprensa na Times Square.

"A investigação continua", afirmou o prefeito de NY.

O atentado mais recente na cidade de Nova York ocorreu em setembro passado, quando um jovem americano de origem afegã colocou uma mini-bomba fabricada com uma panela de pressão em um cesto de lixo no bairro de Chelsea, em Manhattan, deixando 31 feridos leves.

Vítimas

O prefeito explicou que Rojas atingiu no total 23 pessoas ao longo de três quadras e meia - das ruas 42 Oeste à 45 Oeste, na altura da Broadway - em plena Times Square, por onde passeavam centenas de pessoas numa quente manhã de sol.

Uma jovem de 18 anos morreu. Sua irmã, de 13, ficou ferida e está hospitalizada. Rojas "é um cidadão americano e ex-integrante da Marinha, com histórico penal", duas detenções por dirigir embriagado em 2008 e 2015, e uma por dirigir sob efeito de medicamentos em 2016.

O motorista do sedã, morador do distrito nova-iorquino do Bronx, foi detido e levado para fazer testes de drogas e álcool, informaram as autoridades.

Alta velocidade

Um fotógrafo da agência France Presse que estava a alguns metros da primeira pessoa ferida viu o sedã avançar sobre os pedestres em alta velocidade.

Após o acidente, o profissional de imprensa viu mais de uma dezena de pessoas caídas no chão, gemendo. Vários feridos e outros pedestres choravam.

A adolescente falecida, vestindo um top cinza e short camuflado, ficou estirada na calçada sobre uma poça de sangue. Pouco depois, seu corpo foi coberto com um lençol branco. Após a tragédia, o automóvel acabou batendo em uma coluna e postes de metal, ficou apoiado sobre duas rodas e pegou fogo, contou o fotógrafo. Dezenas de ambulâncias, carros de bombeiros e da polícia foram rapidamente ao local, cercaram a zona do acidente e socorreram os feridos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.