Suíça

Acidente com avião militar de coleção deixa 20 mortos

“O avião deu um giro de 180 graus e caiu como uma pedra”, disse uma testemunha que estava em um refúgio da montanha na hora do acidente ( Foto: France Presse )
00:00 · 06.08.2018 / atualizado às 13:48
 

Flims. Vinte passageiros morreram a bordo de um avião militar suíço de coleção que bateu no sábado à tarde contra o famoso pico de PizSegnas, uma montanha de 2.540 metros, no cantão suíço de Grisons, nos Alpes, segundo informou a polícia. 

O avião, um trimotor Junkers JU52 HB-HOT, construído em 1939 na Alemanha, pertencia à empresa JU-Air, criada em 1982 por um grupo de amigos da Força Aérea, informou a porta-voz Anita Senti, durante entrevista coletiva em Flims.

No momento do acidente, o avião tinha todos os assentos ocupados: 17 para passageiros e três para membros da tripulação. A bordo viajavam 11 homens e nove mulheres, incluindo um casal austríaco e seu filho. 

Busca

Cinco helicópteros participam nas operações de busca no sábado (4). “Não há mais esperança de encontrar alguém com vida”, afirmou Andreas Tobler, chefe da polícia de Grisons.

Kurt Waldmeier, presidente da empresa JU-Air, disse que o avião não tinha problema técnico e que em julho passou por uma manutenção. Os passageiros retornavam de uma viagem a Locarno, sul do país. 

Este avião, originalmente usado para o transporte ou bombardeio durante a Segunda Guerra Mundial, não tem caixa-preta. A investigação será baseada nos depoimentos de testemunhas e a análise dos destroços.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.