Encontro em preparação

Abe e Kim devem se encontrar

00:00 · 15.06.2018

Tóquio/Pyongyang. O Japão prepara um encontro entre seu primeiro-ministro, Shinzo Abe, e o líder norte-coreano Kim Jong Un, após a reunião desta semana entre este último e o presidente dos de Estados Unidos, informa a imprensa nipônica.

Tóquio, que permaneceu à margem da intensa atividade diplomática dos últimos meses a respeito da Coreia do Norte, deseja agora abordar diretamente com Pyongyang a questão dos japoneses sequestrados por agentes norte-coreanos nos anos 1970 e 1980. As autoridades japonesas contemplam várias possibilidades, incluindo uma visita de Abe a Pyongyang em agosto, informa o jornal Yomiuri Shimbun, que também citou um possível encontro durante o Fórum Econômico Oriental previsto para Vladivostok, no extremo leste da Rússia, entre 11 e 13 de setembro.

Manobras

Os Estados Unidos anunciaram ontem que suas principais manobras militares conjuntas com a Coreia do Sul estão "suspensas indefinidamente", apesar de continuarem com as sanções impostas à Coreia do Norte para que renuncie de forma permanente ao seu arsenal nuclear.

Dois dias depois do surpreendente pedido do presidente Donald Trump de deter os exercícios militares "provocadores", após seu histórico encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, um funcionário norte-americano de alto escalão disse que "as principais manobras militares ficam suspensas indefinidamente na península coreana".

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, se reuniu em Seul com seus aliados sul-coreanos e japoneses antes de ser recebido em Pequim pelo presidente chinês, Xi Jinping, que saudou a "bem-sucedida cúpula".

Em Seul, Pompeo reafirmou que o objetivo do governo de Washington continua sendo a "desnuclearização completa, verificável e irreversível da Coreia do Norte". O texto assinado na terça-feira (12) em Singapura pelos dois líderes tem sido criticado, já que o herdeiro da dinastia Kim usou frases vagas.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.