Especial publicitário

Novas carreiras

Editorial

04:00 · 30.11.2017
Anos atrás, quando a informática começou a se desenvolver e a
fazer parte da vida das pessoas e das empresas, muita gente
achava que a tecnologia iria acabar com quase todos os postos
de trabalho. Havia quem pensasse que os trabalhadores iriam
simplesmente ser substituídos por robôs. O tempo passou e
os avanços tecnológicos provaram que essa visão estava equivocada. Em
muitos casos, ocorreu o contrário: as inovações no campo da informática
ampliaram as possibilidades de emprego, fazendo surgir novas funções e
desenvolvendo carreiras já existentes.
O Brasil é o 7º maior mercado do mundo em Tecnologia da Informação
(TI), ficando atrás apenas dos países líderes do setor (EUA, China, Japão,
Reino Unido, Alemanha e França). Em 2015, o mercado mundial de TI
movimentou mais de US$ 2,2 trilhões, segundo a International Data Corporation
(IDC). Na América Latina, o Brasil é o líder do mercado, com
49% dos investimentos da região e cerca de 1,8 milhão de profissionais
empregados.
Portanto, a Tecnologia da Informação é uma realidade consolidada e
irreversível, assim como outras áreas similares. Afinal, não há como imaginar
a sociedade atual sem profissionais relacionados à geração de energia,
ao desenvolvimento e à programação de softwares e computadores, à
Segurança da Informação e à Análise de Dados.
Esses segmentos têm ampliado as oportunidades no mercado de trabalho
nos últimos anos, especialmente para a faixa etária mais jovem,
naturalmente antenada com essa tendência. Não à toa, mais recentemente,
o setor de games se tornou um dos que mais trazem perspectivas de
crescimento profissional, agregando funções extremamente específicas e
qualificadas.
O mercado de trabalho ligado à tecnologia é o assunto central deste
sétimo e penúltimo caderno da série Inclusão Profissional 2017. Saiba
como se posicionar diante das inovações neste setor e como começar uma nova carreira.
Boa leitura e com trabalho!

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.