Especial publicitário

Nos palcos

Artes cênicas

04:00 · 07.12.2017
Para quem almeja tornar a arte o seu campo de atuação profissional, uma das opções é a área de Artes Cênicas. Juliana Carvalho (FOTO ACIMA), professora da graduação em Teatro da Universidade Federal do Ceará (UFC), explica que não tem curso de Artes Cênicas. No caso da UFC, o que existe atualmente é a licenciatura em Teatro, a licenciatura em
Dança e o bacharelado em Dança. “Quando se fala Artes Cênicas é dança, teatro e circo”, aponta a professora doutora em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).
Para Gyl Giffony, artista da Inquieta Cia. e doutorando em Artes da Cena na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), se aproximar do que já está sendo realizado na área que se tem interesse é um primeiro passo bem importante. “Buscar conhecer grupos, artistas, técnicos e espetáculos é um passo necessariamente vital para que as pessoas
interessadas em trabalhar nas artes da cena possam ir reconhecendo as formas de como e com quem trabalhar, sobretudo de como permanecer em trabalho”, observa o profissional.
 
INSERÇÃO
Dentre as formas de atuação possíveis à área, ele diz que muitas pessoas estão atuando na iniciativa privada, em grupos, produtoras, escolas e empresas, em trabalhos no Terceiro Setor e na área pública. “Mas, sobretudo, o que alimenta as Artes Cênicas no Ceará são os enormes desejos de seus realizadores, o que tem feito o campo crescer ano a ano”, avalia Gyl Giffony.
No campo profissional do teatro, Gyl Giffony lembra que também existem cursos de licenciatura oferecidos pela Universidade Regional do Cariri (Urca), em Juazeiro do Norte, e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), em Fortaleza.
Juliana Carvalho destaca o Curso de Princípios Básicos de Teatro, um curso livre de longa duração ofertado pelo Theatro José de Alencar; e as oficinas e cursos livres oferecidos pela Vila das Artes, pelo Porto Iracema das Artes e pelos Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas). Para quem quer se profissionalizar, os cursos livres são muito importantes, pois dão uma base prática e de contato com o meio teatral. Até para chegar à universidade é interessante que a pessoa tenha experimentado o contato com o meio, considera a professora. 
Juliana Carvalho conta que, mesmo na graduação, que tem uma carga horária bastante puxada, os professores estimulam os alunos a procurar outros cursos, visto que a tríade artista-pesquisador-docente é o grande foco das licenciaturas em Teatro ministradas no Estado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.