Especial publicitário

Bons contatos

ORIENTE-SE

04:00 · 30.11.2017
Para quem deseja entrar no mercado de trabalho ou está em busca de novas vagas de trabalho, as redes sociais podem ser uma ferramenta muito útil. Afinal, há uma infinidade de pessoas e empresas com perfis na web, interagindo a todo instante e, entre outras coisas, divulgando oportunidades. Porém, é muito importante saber utilizar bem esse  recurso, sob pena de prejudicar sua imagem. Madalena Mattos, especialista em Recursos Humanos, garante que existe uma diferença entre usar e utilizar as redes sociais para contatos profissionais. "A gente precisa aprender a utilizar as redes sociais, não usar as pessoas. Utilizar é saber fazer contatos, manter-se atualizado com os amigos e conhecidos, trocar informações, alimentar sua rede (network) de algum conteúdo. Já usar é apenas se aproximar das pessoas com o objetivo de conseguir alguma coisa, uma indicação, por exemplo", compara a especialista.
A consultora exemplifica sua orientação com uma situação desagradável que, vez por outra, tem de enfrentar. "Eu tenho uma network muito grande, com muitas pessoas ligadas ao meu perfil. E eu sei quando alguém se aproxima para me usar. Já outros, não, chegam e eu ajudo, faço indicações, colaboro e tudo o mais", compara. "Quando uma pessoa me manda um convite nas redes sociais, e ela nunca falou comigo antes, deve estar fazendo isso por interesse. E isso não é correto", avalia Madalena Mattos.
 
RELACIONAMENTOS
De acordo com especialistas, o primeiro passo para um bom networking é fazer uma lista das pessoas que você conhece e avaliar seu nível de proximidade com elas, profissional e pessoalmente. Não esqueça que é necessário investir tempo para cultivar as relações e manter ativos os contatos. Quando você tem uma rede de relacionamento forte, não precisa ser o "bam bam bam" em tudo.
Outro fator importante é que, no network, quantidade não significa qualidade. A constatação foi feita por cientistas da Universidade  de Oxford, na Inglaterra, em 2010. A equipe comandada pelo antropólogo inglês Robin Dunbar fez uma detalhada análise sobre o tráfego de sites de relacionamento e apontou que uma pessoa interage, no período de um ano, com, no máximo, 150 contatos – sejam eles pessoais ou on-line.
A pesquisa reforça a teoria do antropólogo Robin Dunbar: para ele, o cérebro humano é capaz de estabelecer círculos de amizade com, no máximo, 150 pessoas.  Portanto, é melhor ter 100 amigos conhecidos no Linkedln, com quem verdadeiramente você se relaciona, do que ter mais de 1.000 com com as quais não manda nem um "bom dia".
 
 
Ética na rede
Dicas de especialistas para fazer um bom network nas redes sociais:
. Invista tempo para  alimentar sua rede de contatos profissionais (network) com conteúdo;
. Seja ético: não se aproxime das pessoas por interesse. Peça conselhos ao invés
de favores e agradeça pela atenção;
. Forme um grupo de contatos com pessoas que julgar interessantes para a sua vida profissional: não precisa convidar todo mundo que conhece ou que é “amigo do amigo”;
. Mostre êxitos conquistados, resultados de projetos interessantes ou  titulações alcançadas, mas na medida certa, evitando soar arrogante; 
. Tome cuidado antes de curtir e compartilhar uma publicação e não se envolva em polêmicas. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.