ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Traços próprios

Em busca de uma identidade arquitetônica contemporânea cearense, o uso de elementos locais e a valorização de soluções para o nosso clima são alternativas possíveis.

Atenção às condições climáticas e às características específicas do local contribuem para uma arquitetura de qualidade. Essa atenção é permanente nos projetos do escritório Lins Arquitetos Associados, como é o caso do projeto mostrado nessa imagem.
04:30 · 13.07.2018 / atualizado às 16:33 · 16.07.2018
"A busca por uma identidade arquitetônica contemporânea cearense passa por valorizar os elementos típicos do Ceará e de suas cidades", pontua Alesson Matos. Na imagem, fachada com projeto arquitetônico feito pelo escritório Lins Arquitetos Associados enaltecendo a arquitetura cearense.

Num Estado formado por diferentes etnias como o Ceará – a exemplo de portugueses, espanhóis, holandeses, franceses, africanos e índios tupis (Tabajaras e Potiguares) e cariris – valorizá-las é reconhecer e ter orgulho da nossa terra e da nossa história, opina o Arquiteto e Urbanista Alesson Matos. Atuante há mais de 10 anos no mercado cearense de arquitetura e professor dos cursos de Engenharia Civil e de Arquitetura da Unichristus, Alesson acredita que esse destaque também deveria acontecer na arquitetura e nos outros âmbitos da cultura cearense. 

Ele sugere que a busca de uma identidade arquitetônica contemporânea cearense passa muito mais por valorizar os elementos típicos do Ceará e de suas cidades do que por importar “verdades arquitetônicas’ ocidentais que tem sido replicadas em todo o mundo, as quais, às vezes, negligenciam elementos contextuais incríveis, consequentemente, construindo uma cidade e um estado genéricos, com pouca faceta humana”, pontua.

De olho no clima

Para começar, o profissional explica que uma arquitetura de qualidade requer que ela funcione de acordo com as condições climáticas e as características específicas do local. “Nós temos o privilégio dos ventos vindos do sudeste e, para quem está no litoral, a brisa marítima de um Estado que se encontra na quina do Oceano Atlântico. Temos que fazer ‘cantar alto’ estas características nas soluções arquitetônicas de uma possível identidade de arquitetura contemporânea cearense”, argumenta.

Foto e projeto Lins Arquitetos Associados
Os revestimentos cimento queimado, cobogó e pedra ardósia valorizam a arquitetura cearense, como é o caso desta obra, projetada pelo escritório Lins Arquitetos Associados, com cobogós azuis.

Além do aproveitamento dos ventos para deixar os ambientes da edificação mais agradáveis, um fator importante a ser lembrado é que o Ceará se encontra praticamente na linha do Equador. As soluções arquitetônicas para isso, detalha o docente, envolvem enfatizar a ventilação cruzada dentro da edificação e proteger os ambientes de longa permanência do sol. O conforto térmico também pode ser alcançado evitando o posicionamento destes ambientes na região oeste da edificação e investindo numa grande altura de piso a teto. “Esta solução, que é muito adotada para dar nobreza à edificação, para nós, é fundamental para criar mais massa de ar entre a coberta e os usuários, amenizando assim o calor”, comenta Alesson Matos.

Materiais

Segundo o arquiteto, outro fator que contribuirá bastante para a busca de uma identidade arquitetônica contemporânea cearense é a valorização de nossos materiais, a exemplo de revestimentos e técnicas construtivas tradicionais daqui e que não se encontram em qualquer lugar. Ele ressalta a alvenaria de pilão, técnica que consiste em comprimir a terra em fôrmas de madeira (taipas) onde o barro é compactado horizontalmente e disposto em camadas. Isso cria uma estrutura resistente, durável, portante – isto é, que além da função de vedação, possui a função estrutural de suportar a edificação, não sendo necessário levantar vigas nem pilares – e isolante térmica ideal para nosso clima.

Dentre os materiais, Alesson destaca o cimento queimado, muito utilizado nas antigas casas para ajuda a criar ambientes amplos. Também o revestimento cobogó, com suas diversas opções plásticas e de cores. Ele ajuda na ventilação e na iluminação da edificação, sendo ideal para nossa região. A pedra ardósia, em várias cores e texturas, pode ser usada em áreas molhadas como decks, cozinhas, banheiros, lavabos, garagens e áreas de serviço. “Madeira, cerâmica, tijolinho, aço etc. Todo material é interessante. O modo como será utilizado é que poderá fazê-lo ficar incrível”, frisa.

 

Gramado
Atenção às condições climáticas e às características específicas do local contribuem para uma arquitetura de qualidade. Essa atenção é permanente nos projetos do escritório Lins Arquitetos Associados, como é o caso do projeto mostrado nessa imagem.

OPINIÃO

Olhar para fora é importante para nos referenciar, nos inspirar. Porém não podemos esquecer de olharmos para dentro, para nossas tradições, costumes e cultura. Só assim, poderemos criar uma arquitetura única, com as tecnologias de nossa época, com o respeito e a valorização das características arquitetônicas da nossa região. E talvez, só assim, o pessoal do restante do país e de fora do Brasil olhará curioso e admirado com a arquitetura produzida aqui no Ceará, diferente e única de tudo que eles já viram.

Não é um trabalho fácil, há muito caminho a percorrer, mas devemos começar, para, talvez um dia, podermos olhar para esta arquitetura honesta e ver nela a nossa gente. Um povo forte, que padece, mas não esmorece e assim o País e o mundo ganharão uma nova escola, uma nova identidade, a arquitetura cearense.

Por Alesson Matos, Arquiteto e Urbanista, atuante há mais de 10 anos no mercado cearense de arquitetura e professor dos cursos de Engenharia Civil e de Arquitetura da Unichristus

Fotos e projetos arquitetônicos: Lins Arquitetos Associados

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.