ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Material nobre

Na decoração, as pedras podem ser protagonistas ou dar um brilho aos detalhes dos ambientes. Confira dicas de uso desse item tão tradicional e versátil.

04:30 · 30.03.2018

A pedra é utilizada há muito tempo na decoração e na construção, e cada vez mais surgem novas aplicações desse material em ambientes internos e externos, variando de acordo com o tipo de aplicação e as características de cada pedra, aponta a arquiteta Consuêlo Nóbrega, do escritório CM Projetar. Ela diz que, por muito tempo, o uso de pedras na arquitetura limitou-se ao piso e a bancadas, por ser um material bastante resistente. Em apartamentos mais antigos, por exemplo, é muito comum a presença do granito. “Não precisamos utilizar a pedra só aproveitando sua funcionalidade e resistência. Hoje a utilizamos como material nobre, usando suas rajas marcantes para diferenciar e personalizar cada projeto”, sinaliza. 

A arquiteta Vanessa Félix, proprietária do escritório Orquestra Arquitetos, comenta algumas possibilidades: no que diz respeito aos interiores, as pedras são amplamente usadas como material para a confecção de bancadas e cubas, como revestimento de pisos, paredes e escadas, como divisórias e painéis, além de serem elementos presentes em tampos ou detalhes
de mobiliário. 

Em ambientes externos, elas podem revestir fachadas – dando destaque a volumes importantes –, podem ser o material utilizado para criar uma paginação de piso interessante, podem ser as bordas de uma piscina e também são ideais para a composição do paisagismo, seja em sua forma bruta ou em detalhes bem acabados.

PROJETOS

Segundo Consuêlo Nóbrega, a ideia é utilizar as pedras mais inusitadas e específicas em suas rajas e cores para tornar o projeto único. Para ilustrar, ela cita o projeto de um apartamento em que a família adora receber os amigos. “Fizemos um balcão que divide a cozinha da sala todo em ônix iluminado, assim como um bar em que apoiamos um vidro em duas peças de pedra. O resultado ficou fantástico”,
avalia a arquiteta. 

São inúmeros os benefícios da utilização das pedras como elementos decorativos ou até estruturais. Ricas em versatilidade, elas trazem um ar clássico aos ambientes, podem ser o material protagonista de uma cozinha moderna e até criar um aspecto natural em ambientes externos, argumenta Vanessa Félix.

Consuêlo também destaca o fato de ser um material resistente à água e que, se for conservado da maneira correta, pode durar muitos anos. “A grande vantagem de se investir em pedra é que provavelmente numa futura reforma ou mudança poderemos aproveitar todas elas em ambientes iguais ou diferentes, cortando-as. Costumamos dizer que pedra é para sempre”, pontua a profissional.

DIFERENÇAS

O mercado oferece pedras naturais e artificiais. As primeiras, explica a proprietária da Orquestra Arquitetos, são extraídas da natureza, cortadas, recebem acabamento e são comercializadas sem aditivos. Mármore, granito, quartzito e ardósia são exemplos de pedras naturais.

Já as chamadas pedras artificiais são materiais produzidos industrialmente, formados pela combinação de minerais naturais, vidro, resina, porcelana, entre outros componentes. Vanessa menciona como exemplos de pedras artificiais o nanoglass, o silestone, o dekton, o corian e o aglostone.

Além deles, uma novidade no mercado é a lâmina de pedra natural. “É uma boa opção de revestimento. Pode ser colada sobre qualquer superfície, tanto em interiores quanto em exteriores. Além de garantir o aspecto estético da pedra, é extremamente leve e flexível, possibilitando o revestimento de superfícies curvas e com emendas discretas”, acrescenta Vanessa Félix.

CUIDADOS

No momento de escolher qual material será aplicado, devem ser consideradas características como impermeabilidade, resistência aos raios ultravioleta, resistência à temperatura, flexibilidade, acabamento e peso. O local também é importante: se aplicada em piso externo, a pedra deve ser antiderrapante; se utilizada como bancada de cozinha, deve ser impermeável; se for utilizada para revestir a borda de uma piscina, precisa ser atérmica. 

É importante manter uma rotina de cuidados com as pedras, principalmente na prevenção às manchas. Algumas pedras são extremamente porosas, absorvendo com facilidade produtos como gordura e bebidas. Por isso, recomenda-se a impermeabilização que, aliada à limpeza adequada, garante boa durabilidade.

Fonte: arquiteta Vanessa Félix, proprietária do escritório Orquestra Arquitetos 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.