especial publicitário

Lar, doce lar

Aumento da privacidade, geração de patrimônio e incremento da sensação de segurança econômica são apenas alguns dos benefícios de sair do aluguel e adquirir um imóvel próprio.

09:47 · 22.09.2017
Por que bancar um aluguel mensalmente se você pode investir esse dinheiro em um imóvel que, no final do pagamento, será todo seu? Segundo Anderson Almeida, Coordenador Comercial da Diagonal Engenharia, comprar é sempre a melhor opção, pois dá a sensação de segurança econômica. “Essa é uma das maiores vantagens da casa própria: a partir do momento em que você a comprou, ela é a sua e ninguém poderá tirá-lo dali, nem mesmo em épocas de crise ou em um cenário financeiro ruim”, pontua.

De acordo com pesquisa do Instituto Data Popular, mais de 19 milhões de brasileiros ainda sonham com a compra da casa própria. Para Ricardo Bezerra, sócio-proprietário da Lopes Immobilis, o imóvel é o bem mais precioso que existe. “É o sonho para qualquer pessoa e a realização pessoal das famílias. Além do mais, o imóvel passa de pai para filho e não há fortuna no mundo que não tenha alicerce imobiliário. Nos dias atuais, com a baixa da taxa Selic, taxa básica de juros nacionais, o imóvel passou a ser, além de o mais seguro, o melhor investimento”, defende.
 
BENEFÍCIOS
Amanda Longhi, Gerente Comercial da Direcional Engenharia, lembra que, ao sair do aluguel, o consumidor não precisa mais ficar na incerteza se, ao final do contrato de locação, terá ou não que procurar um novo imóvel, pelo simples fato de que o proprietário da casa ou do apartamento precisará dele. Outra vantagem é não ter que se preocupar com reformas ou intervenções, como pintar as paredes, quebrar ou construir outros cômodos. “Os únicos impedimentos serão as regras do condomínio ou construir de acordo com a legislação municipal”, comenta Amanda Longhi.
 
Indiretamente, descreve Anderson Almeida, adquirir um imóvel gera um rendimento, produzido na forma do aluguel que se deixou de pagar. Também melhora as condições pessoais de acesso ao crédito para as mais variadas finalidades. “Comprar um imóvel garantirá ao proprietário um bem que pode valorizar com o tempo. Ao contrário do aluguel, as prestações da casa própria são um investimento, pois o bem comprado tende a se valorizar”, enfatiza.
 
Outro ponto alto nesse tema é quanto a adquirir um imóvel na planta e, dessa maneira, poder parcelar o pagamento da entrada em várias vezes. Amanda Longhi diz que isso facilita a compra da casa própria para quem não possui dinheiro guardado e que o valor dessas parcelas é menor que o do aluguel praticado na região do empreendimento. “Ganha-se tempo para planejar o pagamento das prestações. É possível negociar entrada, o percentual mínimo a pagar da parcela, o valor das parcelas intermediárias (como trimestrais, semestrais e anuais), entre outras vantagens”, avalia Anderson Almeida.
 
FIQUE DE OLHO
 
Especialistas dão dicas sobre os aspectos essenciais na hora de escolher o imóvel
para compra:
. Se a construtora é de confiança e entrega as obras em dia;
. Se o limite de financiamento é suficiente para a compra;
. Se tem uma boa localização;
. Tamanho do apartamento;
. Nível de acabamento do empreendimento;
. Itens de lazer;
. Se tem documentação juridicamente perfeita ou, no caso de imóveis em construção, mediante a apresentação do registro de incorporação (RI);
. Se tem preço justo. Para Ricardo Bezerra, “o preço pode até ser maior do que um imóvel similar, mas aspectos como qualidade, acabamento e garantia da construtora podem ser muito mais vantajosos. Em resumo: cuidado com o barato que pode sair caro”;
. Se a imobiliária intermediária é idônea e competente.
 
Fontes: Anderson Almeida, Coordenador Comercial da Diagonal Engenharia, e Ricardo Bezerra, sócio-proprietário da Lopes Immobilis
 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.