ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Cuidados natalinos

Decoração alusiva, cheia de luzes, requer atenção a itens e procedimentos de segurança para não exceder no consumo e evitar acidentes.

11:16 · 01.12.2017

Com a aproximação do Natal, aumenta a quantidade de estabelecimentos comerciais e residenciais com decorações alusivas à data. A variedade de enfeites chega também aos equipamentos de iluminação, como pisca-piscas, luminárias e lâmpadas decorativas. O cuidado com esses itens é essencial para garantir eficiência e segurança, evitando acidentes e transtornos. De acordo com a Enel Distribuição Ceará, fornecedora de energia elétrica no Estado, a maior parte dos acidentes com eletricidade acontece por falta de informação, de atenção ou pelo uso incorreto de materiais e ferramentas. O fogo pode começar por algum curto-circuito na rede elétrica ou pelo uso prolongado das luzes, que superaquecem e queimam. Também é preciso ficar atento ao aumento do consumo
de energia.

O engenheiro Marcony Melo, especialista em Eficiência Energética da Enel, chama a atenção para um perigo comum o ano inteiro: os benjamins ou “T’s”, perigo a que muitas pessoas estão expostas frequentemente sem perceber. O acessório concentra intensidade de correntes elevadas em um único ponto, e isso pode provocar aquecimento, chegar ao ponto do derretimento do “T” e causar um princípio de incêndio. Além disso, sendo um ponto quente, ele automaticamente aumenta o consumo de energia, resultando
em desperdício.

OBSERVAÇÕES
Para fazer uma boa instalação de iluminação para o Natal, Marcony Melo explica que é preciso identificar o local, dimensionar corretamente os enfeites natalinos e, em seguida, providenciar as ligações bem dimensionadas e fazer o isolamento de emendas
e tomadas.

É comum que os enfeites e pisca-piscas sejam aproveitados de um ano para o outro. A distribuidora recomenda que se verifiquem as condições desses fios. Se estiverem ressecados, rachados, rompidos ou houver lâmpadas quebradas, é recomendável comprar um novo material, sob risco de colocar toda a decoração em perigo.

Na hora de adquirir o conjunto dos chamados pisca-piscas, é importante observar a informação dada em watts (W), contida na embalagem, que corresponde à potência demandada por determinado produto. Quanto maior for a potência, maior será o consumo.

Um conjunto padrão de 100 pisca-piscas com 50W de potência consome 16,5 Kwh/mês sendo ligado por 11 horas. Por exemplo, se ficar funcionando das 19h às 6h da manhã, pode gerar um aumento de R$ 14,14 na conta de energia. A dica de Marcony Melo para esse caso é a redução do tempo de funcionamento dessas lâmpadas decorativas.

Outra dica é o uso de produtos com a tecnologia led, que consomem menos energia e são mais seguros. Com ela, a redução no consumo pode chegar a 80%.


DICAS DE SEGURANÇA

  • Desligue o conjunto da tomada de energia ao substituir lâmpadas e nunca execute esse procedimento puxando a tomada pela fiação;
  • Não coloque as luzes próximas a enfeites feitos de papel ou cartolina;
  • Estabeleça um horário definido para ligar e desligar: o ideal é das 18h à meia-noite, evitando desperdício de energia e riscos de acidentes;
  • Evite deixar a instalação em área sujeita à chuva ou alagamento e ao alcance de crianças;
  • Não instale o conjunto de lâmpadas em estrutura metálica nem pontiaguda;
  • Fios desencapados provocam choques, curtos-circuitos e, às vezes, incêndios. Não os deixe em contato com tapetes ou cortinas;
  • Em caso de choque ou incêndio, isole o local para que não haja a aproximação de pessoas. Não toque em fios partidos;

Para emergências, acione imediatamente o Corpo de Bombeiros (telefone 193) e a Enel Distribuição Ceará (0800.285.0196). 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.