ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Começar de novo

Antes de se mudar, especialistas recomendam atenção com vários itens para não ter problemas futuros no novo lar

04:30 · 23.02.2018

Quem está na busca por um novo lar, além de atenção ao imóvel pretendido, à construtora e às instituições financeiras, deve ficar atento a questões um pouco mais burocráticas, referentes à documentação e aos aspectos específicos da nova morada. O Caderno Imóveis conversou com dois especialistas no assunto e traz dicas valiosas para quem está prestes a se mudar.

Mário Guimarães, Sócio-Diretor da Guimarães Imóveis, sugere que se o cliente não conhecer sobre Direito imobiliário, é importante procurar um profissional da área para orientação. “Às vezes, economizar nesses momentos pode trazer grandes problemas”, avalia. Jairo Cavalcante Filho, Diretor Comercial da Fiducial Imobiliária, enfatiza: “O pretenso comprador deve, antes de tudo, procurar uma imobiliária ou corretor de imóveis credenciado e que tenha uma boa reputação no mercado. Essa imobiliária ou esse corretor certamente saberá repassar para o cliente a segurança, a transparência e a seriedade do negócio e das pessoas que participarão
da transação”.

Não sendo possível a intermediação de uma imobiliária ou corretor de imóveis, os especialistas deixam uma lista de orientações para o pretenso comprador, com importantes cuidados a serem tomados. A atenção a esses pontos é essencial, tanto para uma mudança tranquila quanto para uma rotina segura. Confira as recomendações a seguir e viva bem em seu novo imóvel.

Para quem está se mudando agora

. Retirar a certidão negativa de débitos dos proprietários junto à Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br);
. Retirar a certidão negativa de débitos dos proprietários junto à Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará (www.sefaz.ce.gov.br);
. Retirar a certidão negativa de débitos dos proprietários junto à Secretaria de Finanças do Município (www.sefin.fortaleza.ce.gov.br);
. Solicitar a matrícula atualizada do imóvel para ver se o mesmo encontra-se no nome
dos proprietários;
. Solicitar um levantamento de débitos junto ao condomínio, à Cagece e à Enel referente ao imóvel a ser adquirido para evitar eventuais transtornos posteriores;
. Verificar se existem débitos de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU);
. Verificar se os vendedores possuem algum tipo de ação judicial tramitando contra eles (vendedor é quem transmite o imóvel);
. É importantíssimo saber com quem você está fazendo negócio. Com pessoas de bem, todo negócio é bom;
. Em caso de condomínio, solicitar uma cópia da Convenção, com os direitos e deveres do condômino e solicitar a ata do condomínio que nomeia o síndico, além de receber dele uma carta informando que a unidade não tem dívida com o condomínio;
. Procurar um cartório de sua preferência para lavrar a escritura;
. Registre sua escritura no cartório de registro de imóveis competente.
. Fazer uma visita ao imóvel a ser adquirido mais de uma vez, em dias e horários diferentes, de modo a analisar os serviços que funcionam nas imediações, o fluxo de veículos, o barulho, a ventilação, a posição do Sol etc.;
. Conversar com os vizinhos para saber se o bairro é tranquilo, se existe segurança, coleta de lixo regular etc.;
. Checar madeiramento do telhado em busca de eventuais focos de cupim;
. Checar as instalações elétrica e hidráulica para ver se estão em perfeito funcionamento;
. Nos períodos chuvosos, procurar por possíveis pontos de infiltração e alagamento.

Vistoria

Em se tratando de imóvel novo, a vistoria requer atenção especial. Para isso, é importante chegar à residência munido de memorial descritivo do empreendimento, a planta com os pontos elétricos (caso faça parte dos documentos assinados na compra do imóvel) e o contrato de personalização da unidade, caso esse serviço tenha sido contratado. 

Além disso, é importante fazer fotos para o registro de possíveis defeitos, trena (para medições), carregador de celular bivolt (para testar a parte elétrica), lâmpada e soquete (para testar a iluminação), bolinha de gude e balde (para verificar o caimento de piso), espelho pequeno (para verificar a pintura em cima das portas), esquadro ou régua de nível (para checar o nivelamento das paredes), cabo de vassoura com borracha na ponta (para verificar se os revestimentos estão ocos) e mãos à obra.

Na ocasião, verificar pintura, nivelamento, parte elétrica, revestimentos cerâmicos, pontos de gás, parte hidráulica, esquadrias e persianas, vidros, ralos, metais, louças e pedras naturais. Confirme as medidas do imóvel e das vagas de estacionamento e veja se as áreas comuns estão de acordo com o memorial descritivo.

Fonte: www.casacosmopolita.com 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.