Especial publicitário

Com personalidade

Revestimentos contemporâneos dão o toque final aos projetos de arquitetura e interiores, com maior durabilidade e facilidade de manutenção

16:36 · 15.09.2017
Em alta nos projetos de interiores, os revestimentos são as peças-chave de qualquer projeto, defende a arquiteta Manuella Figlioulo. “Eles são os detalhes que farão toda a diferença no projeto, conferindo o toque de personalidade”, argumenta. Entre esses protagonistas do resultado final, a arquiteta Nicole Fiúza cita como tendência, em 2017, os revestimentos de madeiras, pedras nobres, tijolinhos, ladrilhos hidráulicos estilizados, elementos vintage, étnicos e o uso da sustentabilidade na aplicação e na adequação dos revestimentos.
 
Manuella completa a lista com azulejos das estações de metrôs nova-iorquinos, porcelanatos marmorizados, cimentícios e cimento queimado. “A dupla queridinha do momento é o cimento queimado com a madeira”, pontua.
 
O cimento queimado é um exemplar de destaque entre os revestimentos contemporâneos, os quais “são traduzidos em cores sóbrias e materiais nobres de alta durabilidade”, explica Nicole Fiúza.
 
varanda gourmet por Nicole Fiúza
 
 
Manuella Figlioulo afirma que os materiais de acabamento e os revestimentos contemporâneos são os principais responsáveis para dar corpo ao projeto e contextualizar os detalhes idealizados pelos projetos de arquitetura e de interiores. Além de proteger as superfícies de alvenaria e as instalações, os revestimentos contemporâneos criam cenários decorativos, agregando tecnologia à estética.
 
CUIDADOS
 
Os materiais de acabamento e os revestimentos escolhidos devem assegurar harmonia com mobiliário, adornos, paleta de cores e paisagismo de todo o ambiente, lembra Manuela Figlioulo. Devem proporcionar ao projeto uma atmosfera aconchegante, aliando conforto e praticidade. Para isso, a arquiteta sugere levar em consideração alguns itens, como em qual ambiente serão aplicados, a indicação adequada para cada local, questões funcionais, dimensões e se existe ressalva quanto à umidade ou insolação constante.
 
hall por Nicole Fiúza
 
Nicole Fiúza recomenda procurar a orientação de arquitetos para a escolha do revestimento mais adequado a cada local. E cercar-se de bons profissionais para garantir uma correta aplicação do material. Ela também sinaliza que cada revestimento tem seu manual para manutenção, e que é importante seguir as orientações para que o material perdure e tenha sempre aparência de novo. Os cuidados vão desde o assentamento e do tipo de rejunte às manutenções periódicas.
 
Esse é justamente um dos pontos altos dos revestimentos contemporâneos. Eles apresentam, em geral, maior durabilidade e facilidade na manutenção, já que quase todos são impermeabilizados de fábrica. Outra vantagem dos revestimentos é que são materiais atemporais. “A moda é trazer para sua casa ou trabalho cenários e elementos que inspirem aconchego e relaxamento”, enfatiza Nicole Fiúza.
 
CLÁSSICOS
 
Manuella Figlioulo revela que a madeira está novamente entre os materiais mais procurados. “Quanto mais natural e com desenhos únicos, melhor”, garante. Recentemente, o material tem sido aposta não somente em armários, mas em prateleiras, pisos, bancadas e painéis. “A madeira compõe muito bem com materiais de tons neutros ou mais ousados, como laca ou laminados coloridos. O combo madeira e cimento queimado é sinônimo de equilíbrio e sucesso”, descreve Manuella.
 
cozinha por Nicole Fiúza
 
Para Nicole Fiúza, a moda é muito relativa. “A facilidade de obter informações de todo o mundo, a qualquer tempo, possibilita a interação de diversos elementos. Além da madeira nos revestimentos, mobiliários e pisos, pedras nobres, como os mármores, são elementos eternos”, frisa.
 
 
VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DOS REVESTIMENTOS CONTEMPORÂNEOS:
- Qualidade de acabamento;
- Maior durabilidade;
- Facilidade na limpeza;
- Isolamento térmico;
- Proteção dos elementos de vedação;
- Efeito decorativo;
- Agregam tecnologia de ponta à estética;
Fonte: arquiteta Manuella Figlioulo
 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.