Especial publicitário

Um novo olhar

Em clima amistoso, participantes do Urban Sketchers Fortaleza se reúnem quase todos os meses para desenhar edifícios e espaços públicos da capital, utilizando variadas técnicas

08:57 · 15.12.2017
Costuma ser uma vez por mês, geralmente numa manhã de sábado, que amantes do desenho à mão se encontram para ilustrar um espaço da cidade. Foi assim no 22º Encontro Urban Sketchers Fortaleza (USk Fortaleza), quando cerca de 20 pessoas se reuniram ao lado do prédio da Receita Federal, na Rua Carlos Vasconcelos (na Aldeota), com o intuito de registrar graficamente o que observavam: o edifício projetado pelo arquiteto Acácio Gil Borsoi com paisagismo de Burle-Marx e tudo o mais que caracterizava o cenário daquele ponto da cidade.
O arquiteto Marcos Bandeira, correspondente nacional do Urban Sketchers e responsável pelo USk Fortaleza, conta que os encontros são liberados para quem quiser participar. “Não precisa ter técnicas avançadas de desenho. Até costumo brincar que não precisa nem saber desenhar, porque realmente a ideia é que você vá para a rua, registre o local, o edifício, as pessoas, o ambiente urbano e expresse isso graficamente da maneira que achar melhor”, comenta.
 
Diversidade
No encontro de novembro, havia arquitetos, estudantes e professores de arquitetura, um servidor público e até uma criança de 8 anos, filho de um dos participantes, também desenhando. Para Fabrício Porto, arquiteto que frequenta as reuniões do USk Fortaleza há mais de um ano, a atividade é também uma ocupação do espaço público, em que as pessoas vivenciam o local e seu entorno e interagem de forma interessante e inteligente. “O espaço público deve ser também um local de contemplação, de estar, de permanecer e de se divertir. Fortaleza precisa de atividades como essa”, analisa, destacando o “clima de descontração, amistoso e agradável” dessas manhãs. “Para mim, é um dos melhores momentos do mês. Desenhar junto, trocar ideias, e, inevitavelmente, depois da sessão de desenho, a gente se junta para almoçar em algum lugar próximo”, comenta Fabrício, que já experimentou desenhar com tinta nanquim, acrílica, grafite, aquarela, recortes no papel, desenho em papel de jornal, entre outras técnicas.
 
Troca
Os participantes utilizam as mais diferentes técnicas de desenho. "Eu, que sou arquiteto, tenho a técnica da arquitetura, do desenho em perspectiva. Tem gente que é ilustrador ou desenhista e tem outro tipo de visão. Isso que é incrível, essa riqueza”, relata o arquiteto Alesson Matos. O arquiteto Lucas Forte concorda, ressaltando que o que mais lhe agrada nesses encontros é a troca. “Sempre tem um assunto diferente, um acontecimento no local. Às vezes, são lugares que conheço, mas sentar e ver aquilo com outro olhar... Você acaba notando certos detalhes e as pessoas que frequentam aquele espaço”, diz Lucas Forte, frequentador assíduo há cinco anos.
Alesson Matos relata que esses encontros ajudam os estudantes de arquitetura a manterem viva a prática do desenho à mão. “Com essa onda de tudo no computador, muitos estudantes têm praticado pouco o desenho à mão, que tem muita personalidade. Cada um tem o seu traço, é muito legal”, pontua. Para Rocha Júnior, professor de arquitetura estreante no Urban Sketchers Fortaleza, a atividade se revelou um momento de apreensão do espaço urbano. “Tirar uma foto desse edifício não é a mesma coisa que passar 15, 30 minutos olhando para ele e desenhando. Isso vai ficar muito mais retido na sua memória do que olhar para uma fotografia. É um momento importante para arquitetos e não arquitetos, além de ser uma terapia de grupo e uma rede de interação”, avalia.
 

SAIBA MAIS

Gabriel Campanario, jornalista espanhol residente nos Estados Unidos, criou o Urban Sketchers em 2008. Com o passar dos anos o USk cresceu e se espalhou por várias cidades, em mais de 20 países. No Brasil, está presente em quase 30 municípios, inclusive em Fortaleza. Segundo o blog nacional, brasil.urbansketchers.org, o movimento conta com 60 mil membros no Facebook e 1.000 correspondentes ao redor do mundo, conforme dados apurados em junho de 2017. Já o blog internacional acumula 2,2 milhões de visitas desde sua criação.
O próximo encontro Urban Sketchers Fortaleza já tem data marcada. Será neste sábado (17), para desenhar o Museu da Cachaça. A turma se encontrará às 8h30 no estacionamento da Praça Luíza Távora (Av. Santo Dumont, s/n) para distribuir as caronas e seguir para o museu.
Mesmo atraindo tantos arquitetos e estudantes desse curso, o organizador local Marcos Bandeira garante que o USk é aberto a todos os interessados.

 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.