Especial publicitário

Parceria inovadora

Incentivar o surgimento de novas ferramentas e ideias no segmento da Construção Civil é o intuito do Programa Alpha Inova, voltado para construtechs

09:48 · 08.09.2017 / atualizado às 10:26
Aumentar a eficiência e estimular a elaboração de soluções tecnológicas inovadoras para o mercado da Construção Civil são os objetivos do Alpha Inova, programa de inovação para startups que está sendo promovido pela Alphaville Urbanismo. “A ideia é que as startups selecionadas se tornem possíveis parceiras ou fornecedoras da Alphaville. O programa é uma maneira de fomentar o ecossistema de startups e incentivar ideias inovadoras no Brasil todo”, argumenta Patrícia Hulle, Gerente Geral de Negócios da Alphaville Urbanismo.
Após o período de inscrições, que foi de 3 a 14 de agosto, a empresa contabilizou 165 startups inscritas, das quais 135 “possuem conexão com nosso negócio”, revela a gestora. Dessas 135, o comitê gestor e o grupo de sponsors do programa selecionaram 22 para o Alpha Inova Day, evento de pitch para os especialistas e executivos da Alphaville Urbanismo que aconteceu em 1º de setembro. O programa só terminará em 18 
de dezembro.
 
DESENVOLVIMENTO
As apresentações, desenhos dos pilotos e atividades relacionadas ao certame vão contribuir para o desenvolvimento do setor da Construção Civil, sobretudo no quesito inovação. “Não estamos falando de inventar um produto novo, mas sim de oferecer uma nova maneira de se relacionar com os clientes da Construção Civil, com tecnologias modernas e com prazos curtos de resposta. O Alpha Inova vem para estimular novas oportunidades no setor”, descreve 
Patrícia Hulle.
Além de o programa auxiliar a empresa realizadora a manter-se atualizada quanto às mais novas e melhores ferramentas do mercado, ele também se configura como oportunidade única para quem está começando, defende a gestora da Alphaville. “As startups poderão testar e validar a solução oferecida e se conectarem com especialistas e executivos. Além da visibilidade e da chancela pela participação no programa”, afirma. "Ficamos surpreendidos com a existência de um grande ecossistema de construtechs (como são chamadas as startups ligadas à Construção). Esse foi o desafio no qual conseguimos atingir o maior número de inscrições, com grande número de empresas desenvolvendo novas tecnologias construtivas e de materiais”, avalia.
 
IMERSÃO
Entre os dias 11 e 15 de setembro, as 11 startups selecionadas participarão da Semana de Conexão, em São Paulo. Trata-se de uma semana de imersão na Alphaville Urbanismo para detalhar as oportunidades e soluções e para desenhar os pilotos. É o momento de as startups entenderem os desafios enfrentados no dia a dia dos negócios.
Em 22 de setembro, elas vão apresentar as propostas de projeto-piloto, que serão selecionadas três dias depois. Os pilotos começarão a ser postos em prática no início de outubro. O programa termina em 18 de dezembro, resultando na seleção de startups para se tornarem fornecedoras ou parceiras da Alphaville Urbanismo.
No total, foram propostos desafios em seis áreas. A diversidade de inscrições abrange startups que facilitam a colaboração entre vizinhos por meio do empréstimo de objetos (Desafio Comunidade e Serviços) à plataforma voltada para empresas desburocratizarem tarefas ligadas à elaboração, gestão e assinatura de contratos jurídicos (Desafio Processos Internos).
Houve, ainda, inscrição de startup que usa a neurociência para criar dados e insights mais profundos da reação de consumidores para marcas, comunicação, embalagem e produto de grandes indústrias (Desafio 
Marketing e Vendas) e startup para criar estações biológicas de tratamento de esgotos domésticos e efluentes orgânicos da indústria (Desafio Construção e Sustentabilidade). As outras áreas de proposta dos desafios são Relacionamento e Atendimento, Crédito e Cobrança.
O Alpha Inova é organizado pela Alphaville Urbanismo em parceria com a Innoscience (consultoria especializada em inovação) e a Startse (integrador e agente econômico 
de startups).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.